ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 22º

Direto das Ruas

Apreensão de mercadoria e de ambulante no Centro gera revolta

“Um pobre trabalhador não pode vender máscara por R$ 5,00 na calçada?", questionou mulher que presenciou ação

Por Mirian Machado | 19/03/2021 13:39

A ação de fiscais da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e guardas civis que apreenderam mercadorias de um ambulante na Rua 14 de Julho no fim desta manhã (19) foi flagrada por quem passavam pelo Centro de Campo Grande e gerou revolta de algumas pessoas que presenciaram a situação.

Em vídeos enviados ao Campo Grande News, através do canal Direto das Ruas mostram que alguns guardas que olham a mochila do rapaz e conversam entre si. Em outra parte, o rapaz é colocado na viatura da GCM. A situação chamou atenção de algumas pessoas que chegaram a parar para olhar o que acontecia.

A auxiliar administrativo de 29 anos que preferiu não se identificar,  ficou revoltada com o caso. Ela disse que trabalha na região central e que ao sair para almoçar se deparou com a cena. “Um pobre trabalhador não pode vender máscara por R$ 5,00 na calçada?. Ao invés de fiscalizar restaurante, boates, vão prender um pobre coitado desse”, reclamou.

A mulher contou ainda que nem os fiscais, nem os guardas conversaram com o ambulante antes da apreensão. Em seguida chegou um veículo da GCM que levou o rapaz. “Outras pessoas que vendem a mesma coisa que ele, disseram que ele tem problema mental e é aposentado por invalidez. Eu sai chorando, nunca vi tamanha crueldade”, disse indignada

O homem, segundo a auxiliar, vendia máscaras e cartelas do Nova Cap, porém era conhecido por vender balas nos terminais de ônibus.

A Guarda Civil Metropolitana disse que apenas dá apoio à Semadur nas fiscalizações para evitar algum problema.

Em nota a Semadur informou que o rapaz foi detido após ter feito ameaças aos fiscais e também aos guardas durante a fiscalização. Ele não teria acatado a orientação do fiscal. "Inclusive, realizou ameaças de morte ao agente público. Desta forma, foi solicitada a presença da Guarda Civil Metropolitana sendo a mesma também ameaçada, portanto, foi dada voz de prisão ao ambulante", informou.

Todos foram encaminhados a Delegacia para realizar o registro da ocorrência.

A Semadur ressalta ainda que o comércio de ambulante não tem regulamentação na Capital. "Segundo o Artigo 5º da Lei 2.909: é vedada a utilização dos logradouros públicos para atividades diversas daquelas permitidas neste código. Sendo atribuição da Semadur fiscalizar e cumprir a legislação vigente", encerra a nota.

Ambulante foi detido após ameaçar fiscalização, segundo Semadur (Reprodução)
Ambulante foi detido após ameaçar fiscalização, segundo Semadur (Reprodução)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário