A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

30/03/2018 11:20

No bairro onde ladrões foram mortos, medo de roubo é diário

Assaltantes tentaram se esconder na mata, mas foram feridos em troca de tiros. Moradores reclamam que mesmo com policiamento, assaltos são constantes

Bruna Kaspary
Entre grades, moradora diz que o receio é constante na região (Foto: Paulo Francis)Entre grades, moradora diz que o receio é constante na região (Foto: Paulo Francis)

No bairro onde dois assaltantes, foram baleados durante o confronto contra a polícia, os moradores afirmam que os assaltos são constantes e assombram quem percorre as ruas do bairro Aquarius II, em Campo Grande, na região da avenida Lúdio Coelho. Durante a operação em que dois adolescentes foram baleados e depois morreram no hospital, pessoas que acompanhavam tudo chegaram a aplaudir a ação quando os envolvidos eram socorridos.

Quem vive o dia a dia na região, diz que o temor é frequente. A dona de casa Fernanda de Souza, 29 anos, mora há um ano e meio no bairro e relata que sempre ouviu sobre a onda de assaltos na região. "Na verdade, é muita sorte nunca ter acontecido nada comigo, porque eu dou muita bobeira sempre, estou direto aqui na frente de casa sentada".

Ela lembra ainda que diversos vizinhos dela já foram assaltados e principalmente nas ruas. A vizinha de Fernanda, Francisca Severo da Silva, de 68 anos, já teve a casa arrombada uma vez, mas que como outro morador percebeu o movimento, o assaltante fugiu sem levar nada.

"Há uns dois anos o menino que mora aqui do lado estava no ponto de ônibus e foi baleado em um assalto, teve outras duas casas aqui na rua que tiveram a casa arrombada também", completa a aposentada.

Quando ela viaja, costuma avisar os vizinhos para garantir que nada aconteça na residência. Roberto Dias, de 53 anos, afirma que, para garantir mais a segurança no bairro, os vizinhos resolveram montar um grupo no Whatsapp para avisar quando estariam fora de casa. "A casa da minha filha foi assaltada duas vezes, então elas [filha e esposa] preferem estar nesse grupo".

Renan da Silva tem 15 anos e lembra que nos três que está morando no bairro com a família, a casa dele já foi invadida pelo menos quatro vezes. "No Natal do ano retrasado a gente voltou e o ladrão ainda estava em casa, ainda de baixo da cama", conclui.

Odália da Silva, de 62 anos, também tem história de assaltos no bairro para contar. "Meu neto foi assaltado aqui na esquina de casa, levaram o celular dele e colocaram a faca na barriga dele, enquanto ele ia para a escola, antes das 13h", relembra.

Cena de filme – No final da tarde de ontem, ação do Batalhão de Choque acabou com a morte de Gabriel César Viana Ribeiro, 18 anos, e Wellington Fernandes Rodrigo César Miranda, 15 anos. Os dois roubaram uma motocicleta Falcon no bairro e cometeram uma série de assaltos.

Segundo a polícia, eles se embrenharam na mata para tentar fugir, mas foram feridos durante uma troca de tiros. Os dois foram socorridos, mas morreram no hospital enquanto recebiam atendimento.

Direto das Ruas - A sugestão de reportagem com os moradores do bairro chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99955-2040, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

 

Movimentação policial chamou atenção na tarde desta quinta-feira no bairro. Movimentação policial chamou atenção na tarde desta quinta-feira no bairro.


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions