A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/03/2011 14:25

Enersul revisa pedido e aumento da energia pode chegar a 17.56% em MS

Jorge Almoas

A Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul) revisou o pedido de reajuste da tarifa de energia elétrica e chegou ao índice médio de 17,56%, cerca de 1,5 ponto percentual a menos que a proposta inicial apresentada no começo deste mês.

A formulação do índice foi dividida em três componentes: Índice de Reajuste Econômico – de 7,90%, diferente dos 8,31% apresentados inicialmente; componentes financeiros de 4,47% - que incluem subsídios para consumidores de baixa renda, irrigação e programa Luz para Todos.

Um terceiro item são componentes financeiros no total de 5,81% que funcionam como reposicionamento das perdas, por conta da devolução dos valores após a revisão tarifária de 2003.

Segundo a assessoria de imprensa da Enersul, o reajuste médio deve ser de 12,37%, além dos 5,81% do reposicionamento das perdas. Ou seja, o impacto terá uma percepção que totaliza 17,56%.

A decisão final sobre o reajuste será tomada em reunião marcada para o dia 7 de abril, um dia antes do prazo para que o reajuste entre em vigor

Na avaliação da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), o reajuste é um desestímulo à economia do Estado. “Não podemos concordar com o índice que vem sendo pleiteado pela Enersul”, afirmou Sergio Longen.

O índice proposto pela Enersul é superior ao do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que teve acúmulo de 6,01% nos últimos 12 meses.

Marquinhos Trad discute com Aneel amanhã reajuste da Enersul
O deputado Estadual Marquinhos Trad estará amanhã em Brasília para tratar, na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), da proposta de reajuste ...
Enersul pede reajuste médio de 19,35% na tarifa de energia
A Enersul apresentou hoje o índice pleiteado pela empresa para reajuste na conta de luz do consumidor sul-mato-grossense. A concessionária defende au...
Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...


O reajuste pedido pela Enersul está fora da realidade econômica do Brasil e fora dos parametros econômico. É interessante que o indíce total é subdividido em três componentes: a) Reajuste Econômico em 7,9%; b) Financeiro em 4,47% e c) Perdas passadas em 5,81%.Não há cabimento no pedido do componente a título de perdas passadas de 5,81% pois se analisarmos os balanços da ENERSUL, vemos todos eles com resultados positivos. Como alegar que há perdas/prejuízos se a empresa apresenta lucro em seu balanço financeiro? Outra questão, a CPI da Enersul apurou que a Concessionária cobrou a mais nas faturas do consumidor sulmatogrossense um montante de R$ 191 milhões e outra questão as tarifas, até a CPI da Enersul, foram reajustadas bem acima da inflação. Se excluirmos o componente de perdas, teremos o componente Componente Econômico de 7,9% e o Componente Financeiro de 4,47%, se somarmos os dois componentes temos um índice de 12,37%. Mas vamos prosseguir na discussão: Não se podemos simplesmente somar os componentes, é preciso considerar a média ponderada de cada fator, pois cada um tem seu peso nos resultados da empresa. Vamos considerar para fins de cálculo peso de 80% para o Componente Econômico e de 20% para o Componente Financeiro, o cálculo correto passa a ser da seguinte forma: (7,9%X0,8)+(4,47%X0,2) que resulta em 7,21%, ou seja o reajuste que a Enersul reinvida em 17,56% seria na realidade de 7,21%, podendo ser no máximo de 7,9% que seria o componente financeiro e dentro da realidade de mercado, considerando a inflação, os índices de reajustes salarial, os índicadores de atividade econômica e o custos da empresa. A ANEEL precisa ser mais técnica na análise das planilhas e nossos Deputados mais ativos na defesa do consumidor, se não estaremos pagando cada vez mais caro por um serviço público e essencial.
 
Josue Kazuo Nishimura em 25/03/2011 06:44:19


Deputado Marquinhos , realmente vc é o unico a encarar esta peleia , sucesso mesmo porque a luta é meio ingloria , e pelo jeito vc gosta de uma boa briga . O mais interessante disto tudo é que os caras que analizam as tais planilhas , os avoados da Anel ,sao indicações as vezes da propria concessionaria , dai ja se viu né? chumbo no povo , arrancam ate o couro...
 
Renato Dutra em 25/03/2011 04:18:18
Não sou puxa - saco de politico
Não discuto se isto é ou não por motivação eleitoreira, apenas penso que isto deveria ser a obrigação de todos eles e não uma exceção de um deles.

 
José Fábio de Castro Santos em 25/03/2011 04:10:32
O Estado de Mato Grosso do Sul agradece a incansável luta do solitário deputado Marquinhos Trad contra os abusos cometidos pela ENERSUL.........saiba que pode contar com grande parte da população su-mato-grossense que lhe apoia deputado!!!! Estaremos atentos junto com vc..........
 
João Batista Nunes em 25/03/2011 04:01:21
A táaaaaaa.

Assim já melhorou, risos, de 20% para 17,56%. Agora ganhei meu fim de semama......

É pra acabar mesmo.

Um abraço a todos
 
julio cesar nascimento em 25/03/2011 03:58:19
muito bom nobre Deputado, nao deixe que ENERSUL faça o que quer aqui no Estado. Parabens pela iniciativa, que deveria ser tambem seguida pelos seus nobres companheiros. Sucesso em sua jornada.
 
thaigo souza em 25/03/2011 03:53:25
Estou em Brasilia onde vim ratificar as defesas elaboradas para impedir o pleito solicitado pela ENERSUL.
A informação de que a ANEEL após análise chegou ao índice de 17.56 % NÃO corresponde a verdade.
O que se sucede é que a ENERSUL na data de 10 de março fez um pleito de 19.35%. Após rebatermos esse percentual, a própria ENERSUL enviou um outro pleito, pedindo aumento de 17.56%.
Convém salientar que essa diferença "EQUIVOCADA" pelos técnicos da ENERSUL representaria numa cobrança A MAIOR AOS CONSUMIDORES de aproximadamente R$ 25 milhões de reais.
Posso dizer ao meu ESTADO que nada ainda foi decidido como quer fazer o titulo da reportagem.
Sei que haverá um aumento mas não permitiremos que fosse 20% como sugerido há 15 dias atras e que, agora já caiu para 17.56%.
Vou batalhar com suficiencia tecnica e responsabilidade até o dia 05 de abril, data que se decidirá o percentual.
Estou atento porque sou pago pra isso!!!!!!!!!
 
Marquinhos Trad em 25/03/2011 03:25:45
isso q nao da pra entender esses politicos e aprovar uma alta absurda dessa vamos mobilizar a sociedade pra rever esse absurdo nao se justifica isso esse aumento descancarado no nosso estado e uma vergonh nacional isso e choque pra muitas familias desse descaso porque q nao fazem uma politica mais honesta c/ os consumidores agora eu tenho q pagar o pato por uma administraçao porca, façam o me o favor vamos sociedades agir,vamos politicos se mecher,vamos senhor governador.
 
walter machado em 25/03/2011 03:24:17
As autoridades do nosso estado, empresarios, trabalhadores, não podemos aceitar esse abuso da Enersul, pois só vai atrasar mais o desenvovimento e reflitirá em todos os produtos comercializados em nosso Estado.
 
Sandro Lima em 25/03/2011 02:48:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions