A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

07/05/2014 11:41

Agora em 4 cidades de MS, "Feirão da Caixa" espera movimentar R$ 1 bilhão

Bruno Chaves e Luciana Brazil
Expectativa é reunir seis mil visitantes em três dias de evento (Foto: Arquivo Campo Grande News/João Garrigó)Expectativa é reunir seis mil visitantes em três dias de evento (Foto: Arquivo Campo Grande News/João Garrigó)

O 11º Feirão Caixa da Casa Própria será realizado, em Campo Grande, entre os dias 16 e 18 de maio. Este ano, entre as novidades, está a oferta de imóveis em quatro cidades. Além da Capital, Corumbá, Dourados e Três Lagoas participam do evento imobiliário. Ao todo, serão 10 mil imóveis ofertados no Estado, cinco mil deles em Campo Grande. A expectativa é de movimentar até R$ 1 bilhão nos quatro municípios.

A feira será realizada no Centro de Convenções Albano Franco, que fica nos altos da Avenida Mato Grosso. A organização espera receber a mesma quantidade de visitantes da última edição, quando seis mil visitantes passaram pelo local.

Conforme o superintendente da Caixa Econômica em Mato Grosso do Sul, Paulo Antunes Siqueira, a expectativa de movimentação financeira é de até R$ 1 bilhão. Em 2013, a feira movimentou R$ 850 milhões e este ano o crescimento pode chegar até 10%.

Imóveis novos, usados e na planta, além de terrenos, podem ser financiados durante o feirão. Os valores dos empreendimentos vão de R$ 80 mil a R$ 1 milhão. Cerca de 25 imobiliárias estarão na feira para atendimento ao público, assim como diversos bancos.

“O mercado de imóveis tem crescido muito em Mato Grosso do Sul. O crédito imobiliário já ultrapassou outros tipos de crédito no Brasil, segundo dados divulgados do Banco Central”, explicou o superintendente da Caixa.

Paulo Antunes ainda lembrou que o crédito imobiliário, em comparação com o PIB (Produto Interno Bruto) do Estado, passou de 2% para 8%, sendo que nos próximos cinco anos, a expectativa é de que esse índice chegue até os 10%.

“Entre 2008 e 2013, o setor cresceu 571%. É desafiador, quero encontrar um segmento que tenha crescido tanto”, comentou o superintendente, que lembrou que nesse mesmo período, o PIB não cresceu nem 20%, atingindo 19,70%.

Presidente do Secovi (esquerda) e superintendente da Caixa em MS (direitra) explicaram como será o feirão (Foto: Cleber Gellio)Presidente do Secovi (esquerda) e superintendente da Caixa em MS (direitra) explicaram como será o feirão (Foto: Cleber Gellio)

Venda de imóveis Apesar de a feira ofertar imóveis de até R$ 1 milhão, o presidente do Secovi (Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul), Marcos Augusto Netto, diz que os imóveis mais comercializados durante o evento ficam na faixa de R$ 80 mil a R$ 150 mil.

“O mercado tem crescido muito, de forma estável e sem nenhum susto, o que é ideal. Se compararmos o primeiro quadrimestre de 2013 com o de 2014, percebemos que o crescimento do setor, no Estado, foi de 11%”, acrescentou Marcos.

Para o superintendente da Caixa, a Lei Federal 10.931, aprovada em 2004 e que se tornou um marco regulatório do financiamento imobiliário, trouxe mais tranquilidade para bancos e compradores, tornando o mercado mais aquecido e seguro.

“Os juros ficaram melhores, os prazos mais longos e as prestações mais baixas”, afirmou. Em Campo Grande, por exemplo, os avanços do setor ajudaram na redução do déficit habitacional, que atualmente é de cerca de 70 mil, ou seja, 10% da população.

Imóveis em Corumbá – O gestor de qualidade da VBC Engenharia, Márcio de Oliveira, destacou que, de um total de 1,6 mil imóveis que estão sendo construídos na Cidade Branca, 560 serão ofertados durante o evento.

O restante será ofertado para quem recebe de quatro a seis salários mínimos. “Existe uma carência grande de imóveis na cidade. Uma defasagem grande. O mercado começou a aquecer agora porque sempre faltou mão de obra, por causa da localização geográfica da cidade e do tipo de terreno. Tudo isso encarecia as construções”, lembrou.

Entretanto, a facilidade de aquisição que o Governo Federal ofereceu nos últimos anos fez com que as construtoras investissem mais no setor. Entre esses benefícios está o popular programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”.

Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão ir mais c...
Águas Guariroba consta pela 2ª vez entre 150 melhores para se trabalhar no País
Pela segunda vez, a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo saneamento básico em Campo Grande, está relacionada entre as 150 melhores  empre...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions