A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

07/07/2010 08:00

Alimentos dão trégua e custo de vida fica estável

Redação

No mês de junho o custo de vida do campo-grandense ficou praticamente estável, com ligeira oscilação, de 0,09%, conforme mostra o Índice de Preços ao Consumidor, divulgado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade Anhanguera-Uniderp.

"O IPC, neste mês de junho, apresentou um índice bem menor que o de maio, que foi de 0,25%. Isto indica que as medidas tomadas pelo Banco Central surtiram efeito esperado. O destaque desta vez foi para o grupo Alimentação que apresentou forte deflação e ajudou a frear a inflação", destaca o coordenador do Nepes, professor Celso Correia de Souza.

A alimentação teve deflação, com índice de - 0,72%. As principais quedas foram na beterraba (-18,51%), batata (-18,08%), repolho (-16,49%) e pimentão (-14,20%). No subgrupo carnes, oito cortes de carne bovina apresentaram índices negativos, com destaque para a ponta de peito (-4,60%), o músculo (-4,47%) e o cupim (-3,96%). Já o filé mignon teve alta de 3,12%, a paleta de 1,25% e a costela 1,08%. O pernil suíno e o frango congelado também apresentaram quedas nos preços de -0,26% e -1,24%, respectivamente.

A principal alta foi no grupo Despesas Pessoais, de 1,81%, puxada pelo cigarro, com 5,67%; mensalidade de clubes, com 4,96%; e papel higiênico, com 3,21%.

Em seguida aparecem os grupos Vestuário, com índice de 0,49%, e Saúde, com 0,46%. No primeiro, destacaram-se com aumentos os produtos calça comprida masculina (3,84%), sapato masculino (2,27%) e camiseta masculina (1,91%). No segundo, destacam-se anti-infeccioso e antibiótico, com índice de 1,13%; plano de assistência médica, com 1,0%; e antialérgico e broncodilatador, com 0,67%.

Segundo o pesquisador do Nepes, professor José Francisco dos Reis Neto, o grupo Educação, no mês de junho, apresentou uma moderada inflação, da ordem de 0,27%, ocasionada, principalmente, por aumentos nos preços de artigos de papelaria, em torno de 2,56%. Habitação registrou índice médio de 0,14%¨. As maiores variações positivas de produtos na composição desse índice foram: DVD ou VHS, com 5,29%; lâmpada elétrica, com 3,36%; e sabão em barra, com 2,35%. Finalmente, o grupo Transportes fechou junho com pequeno aumento médio de 0,09%, provocado por alta no preço da gasolina, em média de 0,52%.

Acumulada -

Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions