A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Outubro de 2018

14/05/2008 14:19

Alta no preço dos alimentos é irreversível, diz ministro

Redação

O preço dos alimentos, em alta no mundo todo, não deve voltar aos patamares anteriores, afirmou nesta quarta-feira (14) o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes.

Ao contrário, enfatizou ele, deverão ocorrer novos aumentos até 2012, caso se mantenha a atual tendência de elevação de consumo.

Em audiência na Comissões de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, o ministro apontou o aumento na oferta de alimentos como saída para a crise, ressaltando que, no Brasil, há terra suficiente para ampliar cultivos alimentares e, ao mesmo tempo, dinamizar a produção de etanol.

Conforme ressaltou Reinhold Stephanes, o aumento de preço dos alimentos tem sido causado por um conjunto de fatores, entre os quais a elevação de renda e o conseqüente aumento de consumo nos países emergentes.

Segundo ele, a demanda por alimentos tem "apresentado um crescimento médio de 5% nos últimos cinco anos e capacidade de resposta da agricultura não chega a isso. No mesmo período, os estoques de trigo, milho e arroz caíram pela metade".

Ele reconheceu que o direcionamento de milho para produção de etanol nos Estados Unidos eleva o custo dos alimentos, mas destacou também os impactos das mudanças climáticas na agropecuária, reduzindo a produtividade em vários países.

Ao reconhecer a gravidade da crise, o ministro destacou que o Brasil hoje consegue produzir para alimentar a população, para atender ao crescimento de demanda e para aumentar os excedentes para exportação.

Dólar fecha em queda, cotado a R$ 3,71, de olho no cenário eleitoral
O dólar fechou a sexta-feira (19) em queda com o mercado ainda acompanhando o cenário eleitoral. A moeda caiu 0,26%, vendida a R$ 3,7125. Na semana, ...
Preço da gasolina cai 2% nas refinarias a partir de amanhã
A Petrobras anunciou hoje (19), em sua página na internet, que o preço do litro da gasolina ficará 2% mais barato em média nas refinarias de todo o p...
Índice que reajusta aluguel acumula inflação de 10,88% em 12 meses
O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, subiu 0,97% na segunda prévia de outubro. A taxa é inferior ao 1...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions