A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Junho de 2017

12/01/2017 07:37

Bancários protestam contra mudanças na Caixa e agência abrirá meio-dia

Renata Volpe Haddad
Protesto na agência da Caixa na rua 13 de Maio, atrasará horário de abertura do banco, em uma hora. (Foto: Divulgação)Protesto na agência da Caixa na rua 13 de Maio, atrasará horário de abertura do banco, em uma hora. (Foto: Divulgação)

No dia em que completa 156 anos de existência, um protesto em frente a Caixa Econômica Federal contra a reestruturação que tem plano de demissão voluntária de 10 mil funcionários marcará a quinta-feira (12). A agência localizada na rua 13 de Maio esquina com Cândido Mariano, abrirá uma hora mais tarde, às 12h.

O sindicato dos bancários de Campo Grande e região organizam o protesto em defesa de um banco 100% público. Os protestos serão realizados também pela retomada das contratações, pelo fim dos descomissionamentos arbitrários e do caixa-minuto (acabando o caixa convencional).

Serão distribuídos materiais explicativos com esclarecimentos aos empregados e à população, além de coleta de assinaturas para o abaixo-assinado em defesa de um banco 100% público.

De acordo com o secretário de Imprensa e Comunicação do sindicato, José dos Santos Brito, é preciso se mobilizar para manter os direitos dos bancários. "Além disso, precisamos garantir a Caixa 100% pública e reafirmar o papel social que o banco desempenha no país. A Caixa é uma parceira na execução de política públicas essenciais para os brasileiros”, destaca.

Reestruturação - Em 2017, a Caixa Econômica pretende abrir um plano de demissão voluntária para cortar 10 mil funcionários, de um total aproximado de 95 mil. Além disso, o banco também planeja fechar mais de 100 agências, que seriam substituídas por postos de atendimento ou correspondentes. Desde 2014, o banco já fechou aproximadamente 6 mil vagas.

“A situação já é de sobrecarga e adoecimento dos bancários nas unidades de todo o país, o que vai se agravar ainda mais com a diminuição do número de trabalhadores. Uma medida que também vai atingir toda a população, porque além dos serviços bancários, os cidadãos buscam na Caixa o acesso a benefícios e direitos como FGTS, PIS e Bolsa Família, além dos financiamentos habitacionais”, afirma Brito.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions