A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

31/07/2017 09:34

Bandeira vermelha faz energia elétrica ficar mais cara a partir de amanhã

Ricardo Campos Jr.
População deve ficar atenta ao uso mais consciente da energia elétrica e evitar desperdícios (Foto: Alcides Neto / arquivo)População deve ficar atenta ao uso mais consciente da energia elétrica e evitar desperdícios (Foto: Alcides Neto / arquivo)

A energia elétrica ficará mais cara a partir desta terça-feira (1°), quando entra em vigor a bandeira tarifária vermelha durante o mês de agosto. Isso acontece porque o nível dos reservatórios das hidrelétricas está baixo, sendo necessário acionar as termelétricas para não deixar a população sem luz. Como a geração de energia pelo calor é mais cara, esse custo é repassado ao consumidor.

Segundo o relatório do Programa Mensal de Operação do Operador Nacional do Sistema, o valor da usina térmica mais cara em operação é de R$ 513,51.

Conforme a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) será cobrado o patamar mais baixo do adicional tarifário vermelho, que é de R$ 3 a cada 100 quilowatts/hora.

Em casos mais críticos, no caso do patamar dois da bandeira vermelha, o custo extra pode chegar a R$ 3,50 a cada 100 quilowatts/hora. Durante o mês de julho vigorou a bandeira amarela, de R$ 2 a cada 100 quilowatts/hora.

Com isso, os consumidores devem prestar atenção ao uso mais consciente da energia elétrica e evitar desperdícios.

Economia - Segundo a Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos), é recomendado tomar banhos mais curtos, reduzir a temperatura do chuveiro para morna em dias mais quentes, verificar a potência do aparelho e calcular o consumo para não ter surpresas quando chegar a conta.

Outra dica importante é com relação ao ar-condicionado, evitando deixar portas e janelas abertas durante o uso do aparelho, reduzir ao máximo o tempo de utilização, manter os filtros limpos e colocar cortinas nos ambientes onde o sol bate diretamente para ajudar a reduzir a temperatura.

A geladeira pode ser outra grande vilã em tempos de tarifas mais caras. Por isso, é importante evitar deixar a porta do eletrodoméstico aberta, regular a temperatura, nunca colocar alimentos quentes dentro dela, deixar espaço para ventilação na parte de trás e não usá-la para secar roupas ou panos, verificar o estado de conservação das borrachas de vedação e não forrar as prateleiras.

Na hora de passar a roupa, algumas atitudes podem favorecer economia. Uma medida interessante é separá-las por tipo e começar com aquelas que exigem menores temperaturas e ir aumentando gradativamente até terminar o serviço, além de juntar as peças e passá-las de uma só vez.

Quando os moradores da casa ficam muito tempo fora, também é recomendado tirar os aparelhos da tomada para evitar o gasto em stand by.

Bandeira tarifária nas contas de energia de agosto será vermelha
A bandeira tarifária a ser aplicada nas contas de energia elétrica em agosto será vermelha, patamar 1, com acréscimo de R$ 3 a cada 100 quilowatts-ho...
Com alta de 34%, MS é o segundo do País no ranking de investimentos
Mesmo com a economia retraída, Mato Grosso do Sul encerrou o primeiro semestre deste ano com avanço de 34,72% em investimentos, de acordo com números...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions