A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/07/2010 11:41

Batata, tomate e arroz ficam mais baratos e cesta também

Redação

Em junho o consumidor de Campo Grande teve que desembolsar menos para comprar a cesta básica, conforme pesquisa divulgada hoje pelo governo.

A queda de preço na cesta individual foi de 3,04%. A batata foi o item que apresentou maior queda, 18,23%, em virtude do aumento do volume ofertado no mercado interno.

Também apresentaram baixa de preços foram o tomate 11,36%; alface 10,46%; arroz 5,61% e sal 5%. O açúcar continua com o preço em declínio desde o último mês, apresentando redução de 11,11% em maio e 13,72% em junho, acompanhando as cotações internacionais que estiveram em queda.

Por outro lado, seis produtos tiveram os preços aumentados como o feijão, que com a escassez de oferta devido à entressafra subiu 11,47%; macarrão 5,89%; margarina 5,18%; óleo 2,80%, leite 2,23% e laranja 1,70%. O consumidor não teve que pagar mais, nem menos pelo pão, banana e carne que não registraram nenhuma alteração no período.

O custo da cesta básica individual em junho foi de aproximadamente R$ 227,00 o que representa 44,46% do salário mínimo de R$ 510,00.

No caso da cesta familiar, composta por 44 itens, incluindo também os de limpeza e higiene, houve alta em 16 itens e queda em 22.

No grupo alimentação, com 32 produtos, a pesquisa constatou queda de 1,76%, mas alguns itens apresentaram alta entre eles o feijão com aumento de 11,43%; macarrão 5,91%; margarina 5,33%; cebola 5,23%; mandioca 3,62%; óleo de soja 2,67%; leite 2,23%; laranja 1,71% e café 1,39%.

O de higiene pessoal, composto por cinco itens, registrou uma variação negativa de 0,13%. Os produtos que colaboraram para a diminuição de custos foram papel higiênico com queda de 1,97%, sabonete 1,51% e pasta dental com 0,73%.

O setor de limpeza doméstica assinalou alta de 2,10% em junho em oposição a queda de 0,49% apresentada em maio. Os produtos que impulsionaram o aumento de preços foi o sabão em pó, que apresentou elevação de 4,84%, detergente 3,37%, esponja de aço 1,44% e desinfetante 0,98%. Os produtos que registraram variação negativa foram sabão em barra 1,54%, água sanitária 0,72% e cera em pasta 0,13%.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions