A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/08/2011 17:45

Bunge se desfaz de imóvel e de equipamentos de fábrica desativada

Marta Ferreira
Equipamentos da Bunge estão sendo levados para a Bolívia, após serem vendidos. (Foto: Simão Nogueira)Equipamentos da Bunge estão sendo levados para a Bolívia, após serem vendidos. (Foto: Simão Nogueira)

O prédio da fábrica desativada da Bunge em Campo Grande não pertence mais à empresa. Os equipamentos também não são mais da multinacional e estão sendo levados para uma empresa da Bolívia, para qual foram vendidos.

Foi o que a Bunge informou ao Campo Grande News sobre a movimentação de carretas e caminhões com placas da Bolívia saindo da unidade desativada carregados de equipamentos.

No posicionamento enviado ao jornal, a Bunge informa que as atividades da unidade haviam sido encerradas totalmente em 2009, após a paralisação da esmagadora de soja, em 2006. Ali, trabalhavam cerca de 800 pessoas.

De acordo com a Bunge, “a maior parte dos colaboradores foi realocada em outras unidades da empresa". O imóvel, prédio e terreno, foram vendidos no final de 2010.

Não foi informado quem comprou os equipamentos ou o imóvel.

O esvaziamento da unidade colocou por terra as expectativas do sindicato que representa os trabalhadores na indústria da alimentação de uma reativação da planta industrial, afirmou hoje o presidente da entidade, Rinaldo Salomão.

A Bunge mantém no Estado uma indústria de soja em Dourados e também é proprietária de uma usina de álcool em Ponta Porã.



A Empresa que comprou o imovel da bunge, foi o Bate Forte... A pocuo tempo estive la e vi varios funcionarios uniformisados e com crachas do bate forte... e tambem me informaram...
 
FELIPE MARINHO em 03/08/2011 08:27:51
Quem vai ocupar o antigo espaço é a empresa Bate Forte que irá se mudar da saída de Três Lagoas.
 
Igor Padilha em 03/08/2011 07:56:55
sei, que pode ser bom, o local para o comercio como distribuidora de alimentos do Bate Forte, tambem sei que é ruim a perda de uma grande industria que é a Cagil e depois a Bunge neste local, tantos locais logo ai, sera que bom na hora de comprar produtos de oleio comestivio, a concorrença não é boa no preço e na marca.
 
Rinaldo Salomão em 03/08/2011 02:25:01
É Mato Grosso do Sul em desenvolvimento !!!
 
José Carlos Rosa Pires em 02/08/2011 10:07:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions