A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/11/2012 09:36

Carne bovina e frango congelado elevam inflação em 0,85% em outubro

Paula Maciulevicius
Cortes como alcatra subiu 7,77%, seguido do cupim, costela, filé mignon e contra filé. (Foto: Minamar Júnior)Cortes como alcatra subiu 7,77%, seguido do cupim, costela, filé mignon e contra filé. (Foto: Minamar Júnior)

O mês de outubro pesou no bolso dos consumidores campo-grandenses. A inflação foi de 0,85%, muito acima da registrada em setembro, quando o índice chegou a 0,64%, percentual já considerado bem alto. A análise do Nepes (Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais) Anhanguera-Uniderp, ressalta que como em todos os anos, a inflação da cidade se eleva com a chegada do final do ano, pelo aumento do consumo que afeta todos os grupos que compõem o IPC (Índice de Preços ao Consumidor).

O vilão da inflação do mês que se encerrou foi a alimentação, mais especificamente por causa da carne bovina, de frango congelado, arroz e batata que elevou o índice em 3,27%. As carnes, responsáveis pela alta na inflação tiveram acréscimo no preço, como a alcatra que subiu 7,77%, seguindo do cupim 5,52%, costela 3,58%, filé mignon 3,46% e contra filé 3,45%. O frango congelado teve um forte aumento de 6,60%, já as carnes suínas teve redução em todos os cortes.

Segundo o pesquisador do Nepes, José Francisco Reis Neto, a alimentação também sofreu influência dos fatores climáticos e da sazonalidade de alguns de seus produtos, em especial verduras, frutas e legumes. Os produtos que mais aumentaram de preços foram: chuchu 78,21%, limão 34,75%, batata 24,75% e arroz 23,27%. Outros tiveram reduções de valores significativos: tomate de -22,91%, cenoura de -21,75%, pepino de -20,05% e beterraba de -15,28%.

O grupo que apresentou moderada deflação foi o Vestuário, com queda de 0,38% em relação ao mês de setembro.

Inflação acumulada - Neste ano em Campo Grande a inflação acumulada está em 4,52% e nos últimos 12 meses o índice é de 5,51%, ultrapassando o centro da meta estabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional), que para o ano de 2012 é de 4,5%. O Nepes prevê que se não houver intervenção do Banco Central sobre a inflação, a tendência para este ano é que a acumulada extrapole o topo da meta estabelecida pelo CMN, que é de 6,5%, visto que ainda faltam dois meses para o término do ano.

No ano de 2012, o grupo Despesas Pessoais lidera a lista das inflações acumuladas, com 8,57%, seguido do grupo Alimentação com 6,83% e Educação 5,71%, inflações essas superiores a inflação acumulada deste ano de 2012, que está em 4,52%.

Já nos últimos doze meses, o grupo Alimentação, com a inflação desse mês de outubro, de 3,27%, está liderando em inflação acumulada, com índice de 9,27%. Em seguida vem os grupos de Despesas Pessoais com 9,17% e Educação com 6,24%. Esses três grupos estão com inflações acumuladas superiores à inflação acumulada neste nos últimos 12 meses, que foi de 5,51%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions