ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 29º

Economia

Cenário econômico assusta e comerciantes têm receio de investir

Por Caroline Maldonado | 12/01/2015 12:06
Comerciantes estão pessimistas quanto as condições atuais da economia, do comércio e das empresas (Foto: Marcos Ermínio)
Comerciantes estão pessimistas quanto as condições atuais da economia, do comércio e das empresas (Foto: Marcos Ermínio)

A inflação tem deixado comerciantes com o pé atrás em Campo Grande. É o que revela uma pesquisa feita pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). O ICEC (Índice de Confiança do Empresário do Comércio) fechou 2014 na maior queda histórica na Capital, bem como em âmbito nacional.

De acordo com o estudo divulgado hoje (12), o ICEC de dezembro fechou em 108,7 pontos, frente a 115,2 em novembro e 130,6 em dezembro de 2013. Dentre os aspectos analisados, somente o indicador de contratação de funcionários se manteve estável. Dos empresários questionados, 75,9% mantém a expectativa de elevar os quadros.

Os comerciantes estão mais cautelosos e adiam investimentos, segundo o presidente da Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), Edison Araújo.

“A avaliação das condições da economia piorou, diante de altas que influenciam diretamente em seus custos; como passe de ônibus, energia elétrica, combustíveis, entre outros", avalia o presidente da entidade.

Conforme a pesquisa, tiveram quedas nos índices as avaliações relacionadas as condições atuais da economia, do comércio e das empresas; as expectativas para ambos; além dos níveis de investimento e de estoques.

Inflação - O indicador do custo de vida em Campo Grande teve aumento de 1,08% em dezembro e a inflação encerrou o ano acima do teto da meta, de acordo com pesquisa divulgada na sexta-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Dentre as regiões e capitais pesquisadas, Campo Grande fechou dezembro com IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) em 6,77%, o terceiro mais alto do país.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário