ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 33º

Economia

Com calor no inverno, lojas de bairros descartam estoque de roupas de frio

Renata Volpe Haddad | 25/06/2015 08:35
Lojistas não apostam em frio e optam por roupas que vendem mais rápido, como casacos e moletons. (Foto: Fernando Antunes)
Lojistas não apostam em frio e optam por roupas que vendem mais rápido, como casacos e moletons. (Foto: Fernando Antunes)

Lojistas dos bairros de Campo Grande optaram em não comprar muitas peças de roupas neste inverno e assim, deixar de fazer estoque. Eles sabem que o frio em Mato Grosso do Sul é passageiro e que a procura dos consumidores por esses produtos é pouca, ainda mais este ano, com pouca previsão de baixas temperaturas.

Esse é o caso da loja MG Modas, localizada no bairro Parati. De acordo com o proprietário Pedro Gayoso Ramires Junior, há 12 anos no mercado, ele já sabe o que os clientes procuram. "Esse ano eu trouxe apenas 50 peças de frio entre casacos e jaquetas. Os consumidores não compram roupas de frio todo o ano, o que ele tem em casa, ele usa. O que tem saído bastante são as roupas meia estação", afirma.

Promoção do que tem de roupa de frio, o proprietário não pretende fazer. Esse fato também acontece na Lucia Vest, que não pretende liquidar o estoque tão cedo. Segundo a vendedora Dilma de Souza, a procura por roupas de frio está aquecida, assim como as vendas. "Estamos vendendo bem e não há pretensão de colocar promoção, pelo menos por enquanto", comenta. Na loja, as roupas de inverno variam de R$ 45 a R$ 130.

Já no bairro Aero Rancho, a proprietária da Menina Chic Fashion, Monica Ferreira Brandão, comenta que as opções de inverno que ela trouxe para vender, já saiu 80%. "Eu não quis fazer estoque, pois o inverno em Campo Grande é fraco. Se eu perceber que vai começar a esfriar, posso pensar em pedir para trazer mais coisas, só que isso é pouco provável", explica.

Monica ressalta que o item mais procurado foram os vestidos de moleton, que são opções para usar durante o ano inteiro. "As roupas variam de R$ 29,90 a R$ 89 e o que tenho disponível ainda são cachecóis e algumas peças de sobretudo", diz.

Conforme Tereza, este ano as vendas estão fracas em relação ao ano passado, e promoção é opção para liquidar estoque. (Foto: Fernando Antunes)
Conforme Tereza, este ano as vendas estão fracas em relação ao ano passado, e promoção é opção para liquidar estoque. (Foto: Fernando Antunes)

Concorrência - Para a lojista Tereza de Jesus Pires, as vendas estão fracas e ela está fazendo promoção do estoque da loja. Tereza comenta que a população não está procurando por peças de frio este ano. "Em 2014 vendi muito mais e esperava que isso acontecesse nesse inverno, mas não é a realidade. Agora coloquei na calçada o que tenho, como conjuntos infantis e casacos", informa.

Segundo ela, o que contribui para o movimento fraco, é a concorrência. "Sempre trabalhei com vendas e o que mais tem hoje são lojas de roupas. Os mesmos produtos que eu trago, outra pessoa vende por preço único e isso prejudica", finaliza.

Nos siga no Google Notícias