A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

21/07/2017 09:27

Com plantações afetadas pela geada, abobrinha fica 16% mais cara

Ricardo Campos Jr.
Quilo da abobrinha passou de R$ 3 para R$ 3,50 (Foto: Marina Pacheco)Quilo da abobrinha passou de R$ 3 para R$ 3,50 (Foto: Marina Pacheco)
Plantação inteira de abobrinha congelada em Jaraguari (Foto: arquivo pessoal)Plantação inteira de abobrinha congelada em Jaraguari (Foto: arquivo pessoal)

A geada que atingiu Mato Grosso do Sul no decorrer da semana refletiu no aumento de até 16% em alguns hortifrútis vendidos na Ceasa (Central de Abastecimento) de Campo Grande. Muitos produtores perderam hectares inteiros de hortas e com menos produtos no mercado, os preços tendem a subir.

O item mais afetado foi a abobrinha, cujo quilo subiu de R$ 3 para R$ 3,50, o que representa um acréscimo de 16,67% em relação ao último levantamento feito na terça-feira.

Entre as cidades onde esse produto é plantado está Jaraguari. Em reportagem publicada na quarta-feira (19), o Campo Grande News mostrou uma propriedade onde um lote inteiro de abobrinha ficou completamente congelado.

Plantações de quiabo também foram afetadas pelo frio e o produto também teve aumento de 16,67% na Ceasa, passando de R$ 4 para R$ 4,67. Outro item que ficou mais caro por conta da mudança no tempo foi a batata, que ficou 8,33% mais cara em razão da geada, segundo informações da Divisão de Mercado do local.

Outros produtos também tiveram acréscimo, mas não relacionado ao frio. O abacate, por exemplo, ficou 14,29% mais caro, com o quilo passando de R$ 3,50 para R$ 4. A mandioquinha passou de R$ 9 para R$ 22, o que representa um aumento de 33,33%.

Já a manga foi outra fruta que pesará no bolso do consumidor. O quilo do produto passou de R$ 5 para R$ 5,83, um incremento de 16,67%.

Em contrapartida, ficaram mais baratos a banana-prata (de R$ 3,04 para R$ 2,61); o cará (de R$ 3,50 para R$ 3); o inhame (de R$ 3,50 para R$ 3). Todas as variações representam queda de 14,29%.

A lista completa com todos os produtos vendidos pelo Ceasa e os respectivos aumentos ou reduções nos preços pode ser encontrada no site da central. O levantamento é atualizado às terças e sextas feiras, que são os dias em que os vendedores renovam os estoques ao receber novos lotes de produtos.

Caixa Econômica Federal não usará empréstimo do FGTS em 2018
Apesar da necessidade de cumprir padrões mais elevados de segurança financeira a partir de 2019, a Caixa Econômica Federal não usará o empréstimo de ...
Déficit deverá ficar até R$ 40 bilhões abaixo da meta, diz ministro
O déficit primário – rombo nas contas do governo excluindo os juros da dívida pública – em 2017 deverá ficar de R$ 20 bilhões a R$ 40 bilhões abaixo ...
Prazo para microempreendedor regularizar situação é prorrogado até sexta-feira
Os microempreendedores individuais (MEI) em atraso com o governo ganharam mais três dias para regularizar a situação. O prazo para a quitação das dív...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions