A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

23/04/2018 15:47

Comércio espera R$ 202 milhões em vendas para o Dia das Mães

Fecomércio prevê que mais da metade do valor, que já representa o dobro da previsão de 2017, vão para presentes; 71% dos consumidores querem pagar à vista

Humberto Marques e Guilherme Henri
Mulher olha vitrine do Centro da Capital; para este ano, Fecomércio-MS espera R$ 202 milhões em vendas para o Dia das Mães. (Foto: Fernando Antunes)Mulher olha vitrine do Centro da Capital; para este ano, Fecomércio-MS espera R$ 202 milhões em vendas para o Dia das Mães. (Foto: Fernando Antunes)

Se depender dos números divulgados na tarde desta segunda-feira (23) pela Fecomércio-MS (Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul), lojistas e supermercadistas terão o que comemorar neste Dia das Mães. Pesquisa encomendada pela instituição e realizada entre 9 e 19 de abril projeta que a celebração do segundo domingo de maio deve injetar R$ 202,69 milhões na economia estadual. E, entre os compradores, mais de 71% espera pagar pelas compras a vista.

O volume esperado equivale a quase o dobro dos R$ 108 milhões estimados no ano passado, quando reportagens do Campo Grande News apontaram frustrações em relação às vendas, marcadas sobretudo pela procura de itens de menor valor.

O IPF (Instituto de Pesquisas da Fecomércio) ouviu 2.509 pessoas em Mato Grosso do Sul entre 9 e 19 de abril em 15 municípios –neste ano, Bonito e Coxim passaram a integrar o levantamento. Dos entrevistados, 70% revelaram que vão às compras para as mães. Quanto aos recursos previstos para entrarem na economia estadual, 52%, ou R$ 105,41 milhões, correspondem à compra de presentes.

A expectativa é de um gasto médio de R$ 137 em média em presentes, um aumento de 23% na comparação com os R$ 100 registrados nos caixas no ano passado. Roupas seguem como as favoritas na hora de presentear: são a preferência de 25,39% dos entrevistados; seguido de calçados (13,25%) e bolsas e acessórios (10,83%).

Já os 48% restantes na movimentação da economia estadual para o Dia das Mães, equivalentes a R$ 97,28 milhões, vão para as celebrações –almoços e festas, por exemplo. Os gastos com a festividade devem chegar a R$ 130, também à frente dos R$ 100 gastos em média no ano passado.

Daniela vê recuo no desemprego e aumento no crédito como fatores que devem influenciar vendas. (Foto: Fernando Antunes)Daniela vê recuo no desemprego e aumento no crédito como fatores que devem influenciar vendas. (Foto: Fernando Antunes)

Qualidade, preço e atendimento – O indicador do IPF também revelou alguns hábitos que o consumidor deve seguir para a data: 72,18% dos entrevistados admitiram que farão pesquisas de preços –sendo que 30,55% prometem olhar os produtos, 27,14% buscar os melhores preços e 17,41% prometem ficar de olho no atendimento.

O Centro das cidades foi apontado como o local favorito para as compras por 55,83% dos entrevistados. Em relação à forma de pagamento, sete em cada dez entrevistados disseram que pretendem pagar à vista pelo presente –o percentual exato foi de 71,78%.

Economista da Fecomércio, Daniela Teixeira Dias atribui a disposição em gastar dos sul-mato-grossenses à desaceleração do desemprego e o aumento de crédito no mercado. “Isso impactou para que as pessoas queiram gastar mais”, disse. Ela lembra que o Dia das Mães é a segunda data do ano em volume de vendas –atrás apenas do Natal.

Os bons números para este ano levam a entidade a esperar um resultado melhor para o comércio também na festas de dezembro. “Essa crescente indica que o consumidor quer gastar mais e podem indicar um final de ano melhor”, disse Daniela.

Vanessa sugere que mercados apostem em produtos pré-selecionados e lojistas nos combinados. (Foto: Fernando Antunes)Vanessa sugere que mercados apostem em produtos pré-selecionados e lojistas nos combinados. (Foto: Fernando Antunes)

Dicas – Analista do Sebrae-MS (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul), Vanessa Schimidt afirma que os comerciantes devem estar atentos ao momento e prepararem seus estabelecimentos para atender à demanda. Para quem atua na venda de alimentos, por exemplo, uma aposta são produtos pré-selecionados para a data: como as mães não vão para a cozinha, oferecer itens que deem menos trabalho no preparo, assim como combinações de receitas fáceis, funcionam como atrativo.

Já as lojas podem investir em produtos combinados, “o que facilita e agrega valor”, disse Vanessa. “Os lojistas devem aproveitar a data. Como a pesquisa revela que a maioria dos consumidores quer pagar à vista, é a hora de aumentar o faturamento. Ideias como essas podem estimular o consumidor a levar mais de um produto”, destacou.

Se concretizadas as expectativas da Fecomércio, outro dado da pesquisa indica uma corrida às lojas na véspera da data: 66,39% dos clientes esperam fazer as compras na semana em que se comemora o Dia das Mães.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions