A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

08/06/2010 11:25

Construtora mexicana não consegue contratar

Redação

A Funsat está concentrando esforços desde o fim do mês passado para preencher as 1.440 vagas oferecidas pela construtora mexicana Homex, mas encontra dificuldades para preencher vagas operacionais, de trabalhadores que vão atuar diretamente na obra, como pedreiros, azulejistas e mestre-de-obras, por exemplo. Nesta terça-feira ainda havia 566 vagas na área operacional em aberto, quase 40% do total.

O movimento de pessoas que procuram vagas de trabalho é intenso, mas a maioria para outras áreas. Desde o dia 31 de maio passaram pela Funsat 2.223 trabalhadores. Foram encaminhados para entrevista 660, basicamente correspondendo à demanda da área administrativa da Homex.

Além do trabalho na própria Funsat, na Avenida Eduardo Elias Zahran, as ações itinerantes percorrem os bairros (consulte aqui a agenda), mas diretora de intermediação de empregos, Irineis Donatoni, afirma que há um paradoxo: a procura por empregos é grande mas há dificuldades para atender à demanda no setor operacional.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil e do Mobiliário, Samuel da Silva Freiras, esteve na manhã de hoje com a responsável pelo setor de Recursos Humanos da Homex. Ficou acertado que a entidade vai receber uma minuta da proposta de contratação da empresa e organizar um banco de dados.

Samuel disse que questionou se as mulheres formadas em curso de qualificação serão aceitas na empresa e que recebeu resposta positiva. "Hoje ainda há muito preconceito e várias dessas mulheres, que estão qualificadas, são chefes de família", diz.

Concorrência

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions