A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

08/04/2018 19:05

Dia de jogo é sempre oportunidade de renda extra para ambulantes

Apesar de restrições quando ao perímetro permitido para os ambulantes, comerciantes esperavam faturar a partir de R$ 200,00.

Adriano Fernandes
Senhor Sidnei vive de vender seus espetinhos de R$ 5,00 pela cidade. (Foto: Adriano Fernandes) Senhor Sidnei vive de vender seus espetinhos de R$ 5,00 pela cidade. (Foto: Adriano Fernandes)

Dia de jogo no Morenão em Campo Grande é sempre uma oportunidade de renda extra para quem é ambulante por ofício ou está desempregado. E em dia de final de campeonato como o desse domingo (08) entre o Corumbaense e Operário, o aumento no movimento é certo.

Antes e depois da partida são os períodos de maior procura dos torcedores seja pela água ou a cerveja. Ou do espetinho ao geladinho. Mas o comércio pelo entorno do estádio também teve restrições, nesta tarde. A organização do jogo permitiu a venda de produtos, apenas a partir da rotatória que dá acesso ao estádio.

Regra que segundo os comerciantes atrapalha nas vendas. “O comércio tem que estar perto de onde está o público. Mas daí eles colocam a gente aqui e complica nas vendas”, se queixa a ambulante Osmarina Luíza dos Santos, 45 anos.

Há sete anos ela e marido vivem apenas do dinheiro com a venda de lanches próximo aos eventos da cidade. A expectativa de retorno com as vendas de hoje ela não quis arriscar. “Mas seria maior se estivéssemos mais perto da entrada do estádio”, reclama.

A queixa é a mesma de Aparecida Vieira, 51 anos. “No melhor dia de jogo eles fazem a gente ficar mais longe porque em dias de menor movimento, fico um pouco mais perto e é melhor para vender. Eles nem implicam”, comenta. Ela vendia copões de cerveja com preços entre R$ 6,00 até R$ 10,00, cada.

Aparecida também se mantém apenas com o dinheiro das vendas de bebidas. Mas o desempregado Luis Carlos Alves, 39 anos, por exemplo, explica que o “bico” de hoje vendendo água, cerveja e Coca-Cola, foi por falta de opção.

“Estou distribuindo currículos pela cidade, mas enquanto ninguém me retorna eu tenho que me virar, neh ? Jogos como o de hoje são uma oportunidade a mais. É minha primeira vez vendendo mas quero ver se tiro pelo menos R$ 300,00”, comenta.

A expectativa era a mesma do vendedor de espetinhos Sidnei Rodrigues, 55 anos. “Quero lucrar pelo menos R$ 200,00”, disse. “Vendo em frente à UEMS, Unigran, bares e festas. Onde o movimento é melhor. Quando fiquei sabendo da final decidi vim para cá também, mas nunca tinha vindo”, explica. 

Simpático, o ambulante garantiu a qualidade dos espetinhos vendidos a R$ 5,00, cada. “Tudo limpinho, passando na farinha, temperado com amaciante de carnes”, comentou.

O jogo – O Operário levou a melhor no embate contra o Corumbaense, marcando 1 a 0 e garantindo o título pelo Estadual de MS. No total, 9.453 torcedores acompanharam a partida deste domingo (08) no Estádio.

Ambulantes só são permitidos a partir da rotatória que dá acesso ao estádio. (Foto: Adriano Fernandes) Ambulantes só são permitidos a partir da rotatória que dá acesso ao estádio. (Foto: Adriano Fernandes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions