ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 23º

Economia

Em MS, 77,5 mil pessoas precisam comprovar ao INSS que estão vivas

Prazo termina em dezembro e quem não cumprir, pode ter benefício suspenso

Por Gabriel Neris | 15/09/2021 07:02
Fila em frente de agência da Previdência Social, em Campo Grande. (Foto: Arquivo)
Fila em frente de agência da Previdência Social, em Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Mais de 7,3 milhões de brasileiros segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ainda precisam realizar a prova de vida. Destes, 77.549 pessoas são de Mato Grosso do Sul.

O prazo termina em dezembro e quem não cumprir, poderá sofrer sanções, como a suspensão de pagamento de benefícios diante da desatualização cadastral.

Diante da pandemia da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetou, com aprovação do Congresso, a suspensão da prova de vida até dezembro deste ano. O prazo varia conforme o mês em que o recadastramento deveria ter sido feito no ano passado.

Em Mato Grosso do Sul, pelo menos 103.131 segurados fizeram a prova de vida ainda no ano passado e outros 219.609 já o fizeram neste ano.

Segurados que tiveram benefícios bloqueados e suspensos podem reativá-los diretamente no banco. Benefícios cancelados podem ser reativados, mas, neste caso, é necessário ligar para a central 135. O procedimento também pode ser feito pelo aplicativo Meu INSS.

O recadastramento deve ser feito no banco onde o aposentado ou pensionista recebe o benefício. Maiores de 80 anos e pessoas a partir de 60 anos com dificuldade de locomoção podem fazer a prova de vida em casa. Neste caso, é necessário agendar a visita de um funcionário pelos mesmos canais de comunicação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário