A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/10/2011 16:06

Intenção de comprar no fim do ano já derruba em 3% emissão de cheques sem fundo

Paula Maciulevicius
Queda na emissão de cheques sem fundo pode estar relacionado às intenções de compras de fim de ano.
(Foto: Arquivo/Marcelo Victor)Queda na emissão de cheques sem fundo pode estar relacionado às intenções de compras de fim de ano. (Foto: Arquivo/Marcelo Victor)

Com as compras de final de ano à vista, os consumidores sul-matogrossenses já contribuíram para a queda na emissão de cheques sem fundo em setembro. Só no mês passado o volume de cheques devolvidos caiu 3,1% em todo o Estado.

Na avaliação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul, a movimentação já pode estar relacionada às intenções de compras de fim de ano. Ainda de acordo com os dados, de um modo geral, a emissão de cheques caiu 4,1% no mês passado no Estado.

Segundo o presidente da Fecomércio Edison Ferreira de Araújo, o consumidor nesta época procura colocar as finanças em dia para poder ir às compras de Natal.

“Hoje mesmo temos a liberação do maior lote histórico de restituições e a partir de novembro a liberação do décimo terceiro salário, que deve ajudar o consumidor que assumiu muitos compromissos e pagar contas”, avalia.

Por outro lado, diante de recentes prisões de estelionatários, inclusive quadrilhas que também agiam em outros Estados, Edison lembra que o comerciante precisa ter cuidado no recebimento de cheques, como conferir a fotografia e assinatura do documento de identidade.

Conforme os dados do Banco Central, os 112,7 mil cheques devolvidos em setembro causaram prejuízos de R$ 182,5 milhões e no acumulado dos nove primeiros meses do ano o rombo já chega a R$ 1,5 bilhão.

Idec alerta para tentativa de fraudes após acordo sobre planos econômicos
Pouco mais de 48 horas depois de oficializada a assinatura do acordo entre a Advocacia-Geral da União (AGU), representantes de bancos e associações d...
Dólar fecha no maior valor em 5 meses após adiamento da reforma da Previdência
Em um dia de tensões no mercado de câmbio, o dólar fechou no maior valor em quase seis meses. O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (14) vendi...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions