A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/12/2010 11:41

Empresas esperam início de 2011 para recuperar mercado de crédito

Jorge Almoas

Agora, clientes procuram refinanciar empréstimos em curso

Marluce explica que no meio do ano é época de buscar dinheiro para pagar dívidas feitas em dezembro (Foto: João Garrigó)Marluce explica que no meio do ano é época de buscar dinheiro para pagar dívidas feitas em dezembro (Foto: João Garrigó)

Na agenda da população para o final do ano incluem a visita de parentes e amigos, as lautas refeições, revelação de Amigo Oculto e a espera pelo rendimento extra, com 13º salário e abonos empresariais.

Por conta disso, o movimento nas empresas financeiras que realizam empréstimos registra queda. Mas o mercado está de olho no começo do ano, época de crescimento nos contratos.

O Campo Grande News visitou algumas empresas em Campo Grande e constatou que a maioria mantém a média de atendimento, mas a conclusão dos contratos é menor.

“As pessoas estão com dinheiro no bolso, querem gastar, comprar presentes, por isso procuram menos os empréstimos”, explica Maria Neves, gerente de uma financeira do banco Bonsucesso.

No entanto, a funcionária da financeira comenta que o perfil de quem empresta dinheiro, em modelo consignado, é diferente. “O movimento cresceu nos últimos anos, porque as pessoas perderam o medo de pedir empréstimo”, disse Maria, destacando que o bom momento da economia, reforçado pela moeda forte e estabilidade no mercado de trabalho “empurram” para os empréstimos.

De acordo com Maria, o perfil dos aposentados, que recebem salário mínimo, pode conseguir realizar empréstimo no valor de R$ 4.000,00 em até 60 meses.

“É muito atrativo”, finaliza a gerente.

Financeiras fazem até promoção para aumentar clientela.Financeiras fazem até promoção para aumentar clientela.

Motivos – Marluce de Lira, que gerencia outra financeira, enumera os motivos que levam a população a buscar empréstimo. “Os poucos que vem no final do ano são para fazer uma viagem ou reformar a casa. No meio do ano, querem quitar a dívida”, disse.

Outra prática comum em final de ano são os refinanciamentos de empréstimos consignados, quando o cliente renova o prazo de pagamento da dívida pelo mesmo período contratado inicialmente, e consegue “um troco”, diferença do valor já pago.

“Esse 'troco' facilita na hora de agradar a família”, conta Marluce. No entanto, o setor de empréstimo vem sofrendo baixas nos últimos tempos.

Além da exclusividade do Banco do Brasil para servidores públicos estaduais, o que retira boa fatia do mercado, o Banco Central baixou no último dia 3 normas que restringem o crédito, aumentando os juros e diminuindo os prazos.

A intenção do governo federal é retirar R$ 61 bilhões de circulação na economia.



Até concordo com certas medidas,porém deveriam ser dados prazos mais longos e esclarecimentos ao servidor das possibilidades que teria,afinal o refinanciamento vale ressaltar não onera ovalor de pagamento apenas prolonga os prazos .E como eu muitos se organizaram para fazer um refin , no intuito de acertar dívidas ou mesmo de ter um final de ano melhor ,cada um dentro das suas espeificidades...só lamento pois vou ficar devendo alguém por hora!
 
maria das graças de mattos em 10/12/2010 02:26:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions