ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 28º

Economia

Energisa é premiada com Troféu Bronze do Prêmio Qualidade de Gestão

Movimento é destinado a organizações públicas e privadas que têm como objetivo melhorar os processos gerenciais relativos à cultura organizacional e desenvolvimento da gestão, governança, exercício da liderança e análise do desempenho de uma organização.

Por Gabriel Neris | 30/11/2018 16:08
Premiação ocorreu nesta sexta-feira pela manhã no auditório do Sebra (Foto: Divulgação)
Premiação ocorreu nesta sexta-feira pela manhã no auditório do Sebra (Foto: Divulgação)

A concessionária de energia Energisa recebeu premiação nesta sexta-feira (30) com o Troféu Bronze do Prêmio Qualidade de Gestão 2018 na categoria 500 pontos – Rumo à Excelência, idealizado pelo Instituto MS Competitivo.

O movimento é destinado a organizações públicas e privadas que têm como objetivo melhorar os processos gerenciais relativos à cultura organizacional e desenvolvimento da gestão, governança, exercício da liderança e análise do desempenho de uma organização.

“A motivação para participar se deu em função de submetermos nosso modelo de gestão, específico ao Setor Elétrico (modelo setorial), à comparação com outros modelos de gestão de negócios de outros segmentos de mercado, buscando compartilhar experiências, aprendizados e capturar melhores práticas que possam enriquecer a forma de gestão da Energisa”, diz o presidente da Energisa MS, Marcelo Vinhaes.

A concessionária afirma que trabalha com base em modelo de gestão integrado que se desdobra da alta liderança para todos os colaboradores nos seus mais diversos níveis de atuação, buscando o engajamento, comprometimento com a estratégia e transparência.

“Nossas práticas de gestão buscam suficiência para uma ‘Jornada de Transformação’, onde compreendemos que a Energisa MS é um sistema vivo, com responsabilidade socioeconômica, integrante de um ecossistema complexo, com o qual interage, coopera e do qual depende, atuando com ética, velocidade de aprendizado e capacidade de adaptação diante de cenários adversos e incontroláveis”, afirma o gerente de Gestão de Projetos, Pedro Aurélio Fernandes Netto.