A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Fevereiro de 2019

17/01/2019 19:08

Estiagem afeta safra de soja e colheita deve cair para 9 milhões de toneladas

Dados da Semagro, Famasul e Aprosoja indicam produtividade estimada em 52 sacas por hectare, ante a expectativa de 59 sacas

Humberto Marques
Falta de chuvas em dezembro prejudicou o desempenho da safra, antes estimada em mais de 10 milhões de toneladas. (Foto: Embrapa/Divulgação)Falta de chuvas em dezembro prejudicou o desempenho da safra, antes estimada em mais de 10 milhões de toneladas. (Foto: Embrapa/Divulgação)

Dados do Siga-MS (Sistema de Informação Geográfia do Agronegócio de Mato Grosso do Sul) indicam que a atual safra de soja no Estado deve chegar a cerca de 9 milhões de toneladas. O levantamento, realizado em conjunto pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e Famasul (Federação de Agricultura de Mato Grosso do Sul) é um pouco abaixo da previsão inicial, que previa uma safra recorde superior a 10 milhões de toneladas. A pequena quebra é resultado das poucas chuvas em dezembro de 2018.

A Semagro confirmou expectativas de quebra de 11% na safra, que poderia chegar a 10,053 milhões de toneladas –com uma produtividade superior ás 59 safras por hectare registradas no ano passado– e, agora, deve estacionar em 8,9 milhões de toneladas do grão. Na comparação com a colheita do ano passado, a redução é de 6,71% –em 2018, foram colhidas 9,58 milhões de toneladas, a maior safra da história.

A produtividade esperada, agora, deve chegar a 52 sacas por hectare. O Cemtec-MS (Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul) indicam que, em dezembro, a estiagem chegou a 20 dias no centro-sul (com média de chuvas de 89,86 milímetros no mês), 18 no norte (133,8 milímetros) e 15 no nordeste do Estado (132,06), as principais regiões produtivas.

Avanço – Boletim da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja) divulgado na terça-feira (15) referendam os números. A área plantada foi mantida em 2,84 milhões de hectares, um aumento de 5,18% em relação à safra passada (2,7 milhões de hectares). Titular da Semagro, Jaime Verruck apontou que, mesmo com a redução, ainda se trata de uma “safra gigante, 4,85% superior à registrada em 2016/2017 e 46,48% a mais do que foi colhido na safra 2013/2014”.

Os resultados dos últimos anos foram apontados como fruto do correto manejo do solo e adição de tecnologias. Em cinco anos, a área plantada com soja cresceu 30,27%, enquanto a produtividade subiu 12,41%.

A colheita começou no dia 14 na região sul, devendo terminar em 29 de março.No centro e norte, deve começar em 25 de janeiro e ir até até 5 e 12 de abril, respectivamente, caso não haja imprevistos. As primeiras lavouras colhidas no sul apresentam baixa produtividade –entre 30 e 50 sacas por hectare, conforme a Aprosoja.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions