A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/01/2010 10:40

FGTS facilitou acesso da classe média a novos imóveis

Redação

A ampliação do valor máximo da unidade que pode ser financiada com recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e da poupança aumentou a demanda da classe média por novos imóveis em Mato Grosso do Sul. O valor passou a ser na faixa de R$ 350 mil a R$ 500 mil.

De acordo com o presidente do Secovi (Sindicato de Habitação de Mato Grosso do Sul), Marcos Augusto Neto, a classe média foi a grande beneficiada com essa ampliação de recursos para adquirir a casa própria.

"Essa medida chamou a atenção da classe média que, com uma renda maior, pode comprar um apartamento com mais facilidade", disse. Ele ainda garante que a tendência é que daqui para frente, os empreendimentos sejam focados neste público.

"Os apartamentos voltados para a classe média ainda predominam diante dos da classe mais baixa e até mesmo da classe média alta. São poucas as pessoas que adquirem um apartamento luxuoso e grande", afirma.

Para a Brookfield Incorporações, que tem atuação tradicional na média renda, o segmento residencial representou nacionalmente, 75,5% do volume total de vendas contratadas do terceiro trimestre de 2009.

O destaque ficou por conta dos imóveis residenciais com preço médio abaixo de R$ 500 mil, que cujas vendas subiram de 47% nos primeiros nove meses de 2008 para 50% de janeiro a setembro de 2009.

A expectativa é de que faixa representará 50% dos lançamentos este ano. Nos critérios da Brookfield, imóveis destinados à classe média têm preço entre R$ 130 mil e R$ 500 mil. Unidades residenciais com valor abaixo de R$ 130 mil vão responder por 15% e acima de R$ 500 mil, por outros 15%.

Em Campo Grande, os imóveis que atendem à classe média, têm metragem de 61,30m² e valores entre R$160 mil e R$176 mil. As três torres do condomínio Vitalitá, que estão sendo erguidas pela incorporadora na cidade já estão com mais da metade das unidades vendidas.

As torres A e B, ambas em fase de construção, já venderam 100% e 82%, respectivamente. Na torre C, que ainda será erguida, 71% dos apartamentos já foram comercializados.

De acordo com o gerente de operações da Brookfield Incorporações, João Antonio Guerra Neto, os imóveis de média renda representam 20% de todo o empreendimento, enquanto 27% do total de unidades vendidas são deste segmento.

Idec alerta para tentativa de fraudes após acordo sobre planos econômicos
Pouco mais de 48 horas depois de oficializada a assinatura do acordo entre a Advocacia-Geral da União (AGU), representantes de bancos e associações d...
Dólar fecha no maior valor em 5 meses após adiamento da reforma da Previdência
Em um dia de tensões no mercado de câmbio, o dólar fechou no maior valor em quase seis meses. O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (14) vendi...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions