ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 29º

Economia

Funcionários rejeitam proposta de reajuste e protestam na Enersul

Por Edivaldo Bitencourt e Aline dos Santos | 05/12/2013 09:45
Após reunião, trabalhadores da Enersul fazem protesto por reajuste maior e contra demissões (Foto: Cleber Gellio)
Após reunião, trabalhadores da Enersul fazem protesto por reajuste maior e contra demissões (Foto: Cleber Gellio)

Os funcionários da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul) rejeitaram, em assembléia geral na manhã de hoje (5), a proposta de reajuste salarial de 5,58%. Eles realizaram um protesto e ameaçam aprovar greve.

Segundo o presidente do Sinergia (Sindicato dos Eletricitários de Mato Grosso do Sul), Élvio Marcos Vargas, a categoria exige reposição da inflação e ganho real de 3%. Além disso, eles querem garantia de que nenhum dos 1.080 funcionários serão demitidos com a aprovação da venda da empresa para o grupo Energisa.

Na manhã de hoje, a categoria rejeitou a proposta de reposição do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). A assembleia ocorreu na sede da empresa, na Avenida Gury Marques, na saída para São Paulo.

Após a reunião, os funcionários realizaram um protesto contra o aumento de 5,58% e o risco de demissões.

Vargas explicou que a proposta da Energisa, que deve ser analisada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) no dia 18 deste mês, prevê o compartilhamento de gestão das oito empresas do grupo Rede. Neste caso, ele disse que pode ter redução no quadro de funcionários.

A Aneel garante que não haverá demissões, já que o quadro da Enersul é enxuto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário