ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Governo de MS quer assumir obras de melhoria em acesso a polo industrial

Renata Volpe Haddad e Elci Holsback | 03/03/2017 10:11
Presidente da associação do Polo Industrial Norte, Luclécio Festa, pediu melhorias no local. (Foto: Elci Holsback)
Presidente da associação do Polo Industrial Norte, Luclécio Festa, pediu melhorias no local. (Foto: Elci Holsback)

O Governo de Mato Grosso do Sul vai pedir autorização do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para assumir as obras do asfalto de acesso na entrada e saída do Polo Industrial Norte, em Campo Grande, na BR-163. A melhoria no acesso é uma das principais reivindicações dos empresários situados no local.

A informação foi dada pelo secretário da Semade (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Jaime Verruck, durante reunião no polo na manhã desta sexta-feira (3), que contou com a presença de empresários, do senador Pedro Chaves e outras autoridades.

Verruck informou que vai pedir autorização dos empresários para encerrar o contrato do asfalto de acessos à BR-163. "Esses contratos não existem. A proposta é encerrar e assumo publicamente que assim que tiver autorização do DNIT, o governo estadual vai fazer esse asfalto", garantiu.

Os empresários pedem ainda que o senador se reúna com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), para tratar do fluxo de trânsito na entrada e saída do polo, devido ao grande movimento na rodovia.

Secretário da Semade, Jaime Verruck, informou que pedirá ao DNIT para que o governo de MS assuma responsabilidade de melhoria no acesso de entrada e saída do polo. (Foto: Elci Holsback)
Secretário da Semade, Jaime Verruck, informou que pedirá ao DNIT para que o governo de MS assuma responsabilidade de melhoria no acesso de entrada e saída do polo. (Foto: Elci Holsback)

De acordo com o proprietário da Ecomáquinas e presidente da Assepen (Associação de Empresários do Polo Empresarial Norte), Luclécio Festa, a principal reivindicação é a melhoria no acesso de entrada e saída do polo. "Pedimos ao senador um contato com a ANTT, para tratar essa questão do fluxo de entrada e saída dos caminhões, aqui do polo, porque o movimento é grande e pode ser perigoso para trabalhadores e usuários da rodovia".

O senador Pedro Chaves, alega que irá apresentar todas as solicitações de melhoria no polo, no Senado. "O polo é um exemplo de potencialidade que existe em Campo Grande e os empresários daqui, souberam aproveitar o desenvolvimento, superaram as dificuldades que o Brasil atravessou e ainda podem gerar muito emprega e renda", disse.

Para o presidente da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), João Carlos Polidoro, que está presente na reunião, o Polo Industrial Norte precisa ser olhado com cautela, já que muito do PIB (Produto Interno Bruto), de Campo Grande, está ali. "A pior situação que tem aqui é o acesso de entrada e saída e uma conversa do senado com a ANTT pode acelerar os incentivos, tirar o projeto do papel e gerar renda e emprego pra cidade".

Ele informou ainda que a burocracia é o que atrapalha na geração de empregos. "Precisamos de mais 90 mil empregos em Campo Grande para sair dessa crise e o que atrapalha é a burocracia", finalizou.

Melhorias - Além desta solicitação de melhoria, os empresários - são 38 empresas no polo, - pedem construção de um restaurante popular, construção de uma creche/escola dentro do polo, marketing do polo e apoio em participação de feiras nacionais e internacionais, para expor as marcas produzidas em Campo Grande. Além disso, o documento entregue ao senador, há pedido de celeridade no porto seco, escritura definitiva dos empresários e capacitação dos moradores da região e dos trabalhadores.

Nos siga no Google Notícias