A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/11/2013 10:00

Governo fecha outubro com déficit de R$ 7,3 milhões nas contas do Estado

Leonardo Rocha
Governador já declarou que continua com política de contenção de gastos para garantir investimentos e despesas em 2014 (Foto: Arquivo)Governador já declarou que continua com política de contenção de gastos para garantir investimentos e despesas em 2014 (Foto: Arquivo)

O Governo divulgou as receitas e despesas referentes ao mês de outubro de 2013, que fechou com um déficit de R$ 7,3 milhões nas contas do Estado. Esta ação faz parte da política de transparência implantada pelo governador André Puccinelli (PMDB) para tornar as ações e repasses do executivo de conhecimento público.

O governo teve uma receita bruta no mês de outubro de R$ 700,8 milhões, tendo como principais ativos os recursos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que chegaram a R$ 604 milhões e o FPE (Fundo de Participação dos Estados), que teve o repasse de R$ 59,3 milhões.

Com a dedução de impostos e repasses, a receita disponível ficou em R$ 568,6 milhões, sendo que a soma das despesas ficou em R$ 574, 2 milhões, constatando um déficit mensal de R$ 7,367 milhões.

Entre as despesas do relatório geral de outubro, estão os gastos com pessoal de R$ 261, 2 milhões, o repasse aos poderes de R$ 80,5 milhões, o pagamento da dívida pública, que representa 15% da arrecadação, de R$ 82,5 milhões. Allém da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) de R$ 7,5 (milhões) e a Defensoria Pública em R$ 7,2 (milhões).

Em relação aos municípios, o governo estadual novamente voltou a investir em saúde pública, apesar de não ser de sua responsabilidade, com repasse de R$ 8,4 milhões, além do transporte escolar, com gasto de R$ 3,87 milhões.

O maior repasse foi em função do ICMS que chegou a R$ 136.836.299,55, totalizando o repasse de R$ 166.122.872,37 aos 79 municípios no mês de outubro.

O governador André Puccinelli já declarou que continua com a política de austeridade econômica, com redução de custos, contendo despesas e gastos desnecessários, seguindo o planejamento pré-estabelecido até o final de seu mandato.

O secretário estadual de fazenda, Jader Julianelli, confirmou que o executivo terá que arrecadar R$ 120 milhões a mais no ano que vem para cobrir todos os gastos e investimentos que o governo espera fazer em 2014.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions