A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/12/2008 21:53

Inadimplência no Brasil cresceu 7,8% em novembro

Redação

Subiu para 7,8% o número de inadimplentes no País, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central. O índice registrado em novembro é o maior desde agosto de 2003, quando atingiu 7,9%.

Somente em Campo Grande, existem 100 mil pessoas endividadas, segundo dados do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

A alta na taxa de juros para pessoa física atingiu o maior nível desde março de 2006, alcançando 58,7% ao ano, um crescimento de 3,8 pontos percentuais.

O spread (diferença entre a taxa paga pelos bancos ao captar dinheiro no mercado e os juros cobrados nos empréstimos) registrou o índice mais alto desde março de 2006, e fechou novembro em 43,6% para pessoas físicas, o que significa que aumentaram os lucros dos bancos com os empréstimos.

Foram reduzidos os prazos para o pagamento dos empréstimos. Os 490 dias que eram oferecidos em outubro caíram para 482 dias corridos em novembro.

O volume de crédito concedido no mesmo mês alcançou patamar recorde, 40,3% do PIB (Produto Interno Bruto), contra os 39,6% registrados em outubro. O volume total do crédito cresceu 2%, somando R$ 1,2 trilhão em novembro.

A média diária de concessão de crédito aumentou 4,2%, crescendo 6% para pessoas físicas e 3,3% para pessoa jurídica. A taxa de crédito pessoal passou de 57,5% para 60,6% ao ano. Esses números representaram crescimento de 0,1% para pessoas físicas. Para pessoa jurídica o crescimento foi ainda maior, atingindo a marca de 3%.

Segundo o relatório divulgado, os juros para pessoa física tiveram alta de 3,8 pontos percentuais em novembro, atingindo maior índice de março de 2006, de 58,7% ao ano. Os juros do cheque especial subiram 4 pontos, e passaram de 170,8% ao ano, segundo registrado em outubro, para 174,8% em novembro.

Para o financiamento de veículos, a taxa registrou 37,6% no mês pesquisado, contra os 34,1% de outubro.

A previsão ainda para este ano é que o volume de crédito termine com crescimento de 31%. Em 2009, o crédito ainda deverá crescer 16%.

Enquanto os juros para pessoa física aumentaram, a taxa para pessoa jurídica caiu 0,4 pontos percentuais. Em novembro, ela registrou 31,2% ao ano, contra os 31,6% do ano anterior. Já a taxa média geral em novembro ficou 1,2 pontos percentuais maior do que em outubro, registrando 44,1% ano.

Em Campo Grande, com a Campanha Nome Limpo, realizada de 10 de novembro a 22 de dezembro deste ano, 26.274 consumidores puderam quitar sua dívida e ter o CPF regularizado, o que corresponde a 26% do total dos inadimplentes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions