A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/01/2013 16:29

Incentivos fiscais a fábrica de fertilizantes chegam a R$ 2,2 bilhões

Fabiano Arruda e Helton Verão
Governador André Puccinelli esteve ontem no Rio de Janeiro para assinatura de termo que ampliou incentivos fiscais à fábrica. (Foto: João Garrigó)Governador André Puccinelli esteve ontem no Rio de Janeiro para assinatura de termo que ampliou incentivos fiscais à fábrica. (Foto: João Garrigó)

A fábrica de fertilizantes da Petrobras em Três Lagoas, que tem previsão de entrar em operação no segundo semestre do ano que vem, receberá incentivos fiscais que giram em torno de R$ 2,2 bilhões.

O valor foi revelado nesta quarta-feira pelo governador André Puccinelli (PMDB), que concedeu entrevista enquanto participava de agenda pública na Governadoria.

Segundo ele, o termo assinado, ontem (15) na sede da Petrobras no Rio de Janeiro (RJ), com o presidente em exercício da empresa, José Alcides Santoro Martins, ampliou os incentivos fiscais por parte do Governo do Estado de 75% para 90%.

A produção da fábrica, segundo Puccinelli, será absorvida, além de Mato Grosso do Sul, por Mato Grosso e Paraná.
Com capacidade de produção de 1,2 milhão de toneladas/ano de ureia e 70 mil toneladas/ano de amônia, MS passaria a ter, pelo projeto, a maior fábrica de fertilizantes nitrogenados da América Latina.

A expectativa é que a construção da fábrica gere cinco mil postos de trabalhos diretos e depois de pronta empregue até 600 trabalhadores.

O terreno em Três Lagoas toma quase a totalidade de uma área de 556 hectares, às margens da MS-395, na saída para Brasilândia, entre os córregos Moeda e Rio Verde, e que será denominada Distrito Industrial do Córrego Moeda, segundo informações do Governo do Estado. A aquisição da área foi feita com R$ 5 milhões de recursos estaduais e R$ 980 mil da prefeitura.



É impressionante as negociatas que esse Governador é capaz de praticar. Ele não enxerga além, só quer saber de agora. Sabe se lá o que ta entrando de grana nos bolsos dele. Cadê os Deputados que devem zelar pelo contribuinte e eleitor de MS? Estão entrando na grana também? Já sabemos que a maioria da mão de obra receberá um salário miserável e serão explorados até o s de socorro e depois virão os funcionários importados de outros estados com seu grande salário às custas do não pagamento dos impostos devidos. Vamos abrir os olhos minha gente!
 
Jair de Oliveira em 16/01/2013 23:46:39
...um absurdo e quem paga a conta desta diferença por anos a fio, é o contribuinte !!!
 
Sergio Correa em 16/01/2013 19:12:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions