ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Economia

Incentivos fiscais a fábrica de fertilizantes chegam a R$ 2,2 bilhões

Por Fabiano Arruda e Helton Verão | 16/01/2013 16:29
Governador André Puccinelli esteve ontem no Rio de Janeiro para assinatura de termo que ampliou incentivos fiscais à fábrica. (Foto: João Garrigó)
Governador André Puccinelli esteve ontem no Rio de Janeiro para assinatura de termo que ampliou incentivos fiscais à fábrica. (Foto: João Garrigó)

A fábrica de fertilizantes da Petrobras em Três Lagoas, que tem previsão de entrar em operação no segundo semestre do ano que vem, receberá incentivos fiscais que giram em torno de R$ 2,2 bilhões.

O valor foi revelado nesta quarta-feira pelo governador André Puccinelli (PMDB), que concedeu entrevista enquanto participava de agenda pública na Governadoria.

Segundo ele, o termo assinado, ontem (15) na sede da Petrobras no Rio de Janeiro (RJ), com o presidente em exercício da empresa, José Alcides Santoro Martins, ampliou os incentivos fiscais por parte do Governo do Estado de 75% para 90%.

A produção da fábrica, segundo Puccinelli, será absorvida, além de Mato Grosso do Sul, por Mato Grosso e Paraná.
Com capacidade de produção de 1,2 milhão de toneladas/ano de ureia e 70 mil toneladas/ano de amônia, MS passaria a ter, pelo projeto, a maior fábrica de fertilizantes nitrogenados da América Latina.

A expectativa é que a construção da fábrica gere cinco mil postos de trabalhos diretos e depois de pronta empregue até 600 trabalhadores.

O terreno em Três Lagoas toma quase a totalidade de uma área de 556 hectares, às margens da MS-395, na saída para Brasilândia, entre os córregos Moeda e Rio Verde, e que será denominada Distrito Industrial do Córrego Moeda, segundo informações do Governo do Estado. A aquisição da área foi feita com R$ 5 milhões de recursos estaduais e R$ 980 mil da prefeitura.

Nos siga no Google Notícias