A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/01/2013 15:10

Termo assinado garante a MS maior fábrica de fertilizantes da América Latina

Fabiano Arruda
Governador André Puccinelli e presidente da Petrobras, José Alcides Santoro Martins, durante assinatura de termo nesta terça no RJ. (Foto: Divulgação)Governador André Puccinelli e presidente da Petrobras, José Alcides Santoro Martins, durante assinatura de termo nesta terça no RJ. (Foto: Divulgação)

O governador André Puccinelli (PMDB) e o diretor de Gás e Energia e presidente em exercício da Petrobras, José Alcides Santoro Martins, assinaram nesta terça-feira, no Rio de Janeiro (RJ), termo de acordo que concede incentivos fiscais e tributários em Mato Grosso do Sul para o funcionamento da fábrica de fertilizantes da empresa em Três Lagoas.

Com capacidade de produção de 1,2 milhão de toneladas/ano de ureia e 70 mil toneladas/ano de amônia e previsão de funcionamento para o segundo semestre de 2014, Mato Grosso do Sul passaria a ter, pelo projeto, a maior fábrica de fertilizantes nitrogenados da América Latina.

A expectativa é que a construção da fábrica gere cinco mil postos de trabalhos diretos e depois de pronta empregue
até 600 trabalhadores.

Com a unidade, a Petrobras terá condições de dobrar a produção nacional de ureia, o que deve reduzir o volume de importações do insumo, considerado essencial na produção agrícola. Atualmente, o País importa 59% da ureia que consome.

Ação conjunta - A administração estadual concedeu Regime Especial de Tratamento Tributário Diferenciado para instalação da unidade de Fertilizantes Nitrogenados – UFN III.

Segundo informações do Governo do Estado, a Diretoria de Gás e Energia da Petrobras obteve licença de instalação expedida pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente) em fevereiro de 2011 e desde então teve início a construção da unidade, localizada a 25 quilômetros do centro urbano de Três Lagoas.

O terreno toma quase a totalidade de uma área de 556 hectares, às margens da MS-395, na saída para Brasilândia, entre os córregos Moeda e Rio Verde, e que será denominada Distrito Industrial do Córrego Moeda, ainda conforme informações do Governo do Estado.

A aquisição da área foi feita com R$ 5 milhões de recursos estaduais e R$ 980 mil da prefeitura. Em agosto de 2010 os governos municipal e estadual entregaram a escritura de doação da área.

Audiência debate instalação de fábrica de fertilizantes
A Semac (Secretaria Estadual de Meio Ambiente) realiza amanhã audiência pública de apresentação do Relatório de Impacto Ambiental referente à fábrica...
Fábrica de fertilizantes fica pronta em 2014, diz André
Após reunião com a diretoria da Petrobras, o governador André Puccinelli (PMDB) disse em entrevista exclusiva ao Campo Grande News por telefone, que ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions