A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018

29/01/2018 19:16

Índice de Negativação do Comércio da Capital registra alta no mês de dezembro

INC medido pela Associação Comercial de Campo Grande no mês passado superou novembro e igual período de 2016; recuperação de crédito também cresceu em dezembro

Humberto Marques

O INC (Índice de Negativação do Comércio), apurado pela ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) encerrou dezembro de 2017 em 41 pontos, 16 acima do indicador de novembro –que chegou a 25– e seis a mais que o de igual período de 2016 (35 pontos). Os números foram divulgados nesta segunda-feira (29), ao lado também do IRC (Índice de Recuperação de Crédito), que aponta números correspondentes.

Conforme a ACICG, o IRC do mês passado foi de 55 pontos, ante os 43 indicados em novembro, mas sete pontos abaixo dos números de dezembro de 2016 (62).

“O aumento do Índice de Recuperação em dezembro de 2017 é consistente com o comportamento sazonal, mas ficou abaixo de dezembro de 2016. Já o Índice de negativação cresceu tanto em relação ao mês anterior [novembro], quanto ao ano anterior [2016]”, ressalta o economista-chefe da ACICG, Normann Kallmus.

Os dados sobre negativação e recuperação de crédito foram divulgados no mesmo dia em que a ACICG apontou melhora na atividade varejista em 2017. Os números médios do ano passado superaram 2016, o que levaram a entidade a prever que 2018 será um período de recuperação na atividade.

Kallmus avalia que 2018 pode ser o ano que marcará a saída da crise, desde que haja “capacidade” para tanto. “O primeiro requisito essencial é a confirmação da condenação do ex-presidente Lula. A situação melhora se ele não puder ser candidato definitivamente, e fica realmente interessante se tivermos um candidato reformista, comprometido com mudanças e não com a manutenção do poder. Isso significa muito para a economia, pois os agentes econômicos vivem de expectativas e, hoje, simplesmente não há horizonte visível no Brasil. Tudo pode acontecer, até mesmo virarmos uma Venezuela grande”, pontuou.

Já o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, considera que os números de 2017, em conjunto, indicam o início de uma caminhada para fora do cenário de crise, a ser consolidado neste ano. “A perspectiva para 2018 é positiva. Os meses de janeiro, fevereiro historicamente são de baixa para o comércio, mas em março haverá a retomada, tendendo a ser mais forte que no ano passado”, acredita.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions