ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEGUNDA  04    CAMPO GRANDE 23º

Economia

Com ajuda da Black Friday, comércio de MS aumenta vendas em novembro

Ricardo Campos Jr. | 09/01/2018 12:12
Loja com descontos da Black Friday em novembro do ano passado (Foto: André Bittar / arquivo)
Loja com descontos da Black Friday em novembro do ano passado (Foto: André Bittar / arquivo)

O comércio varejista de Mato Grosso do Sul teve aumento de 0,10% no volume de vendas em novembro e acumula alta de mesmo percentual nos últimos 12 meses, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada nesta terça-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Esse resultado foi influenciado principalmente pelas promoções da Black Friday. A receita nominal do setor nesse período subiu 0,80% em relação a outubro e 1,10% na comparação com os 12 meses anteriores.

O resultado aponta uma recuperação nas vendas, já que as lojas tiveram queda de 5,80% no movimento entre setembro e outubro.

Brasil – Conforme o IBGE, o comércio varejista nacional registrou aumento de 0,7% no volume de vendas frente ao mês imediatamente anterior, compensando a redução de 0,7% registrada em outubro.

Mato Grosso do Sul foi um dos 24 estados que acompanharam esse crescimento, cujo destaque foi Minas Gerais (6,8%). Por outro lado, entre os estados com variações negativas frente a outubro, destaca-se Tocantins (-1,8%).

Já a receita foi positiva em 23 unidades, principalmente Santa Catarina (15,7%), Rio Grande do Sul (14,8%) e Mato Grosso (14,2%).

Entre os setores do comércio pesquisados pelo IBGE, tiveram melhores resultados Outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,0%) e Móveis e eletrodomésticos (6,1%), setores de marcada presença nas vendas pela internet.

Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram movimento 0,8% maior, oitavo avanço consecutivo nessa comparação.

Na outra ponta da lista, as empresas de Combustíveis e lubrificantes tiveram redução de 1,8% e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-5,8%), ambos compensando avanços de, respectivamente, 1,6% e 2,7% registrados no mês anterior.

Nos siga no Google Notícias