A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

18/08/2014 13:47

Industrializados representam 65% da receita de exportações de MS

Priscilla Peres
Julho de 2014 registrou o melhor resultado já alcançado para o mês. (Foto: Fiems)Julho de 2014 registrou o melhor resultado já alcançado para o mês. (Foto: Fiems)

Os produtos industrializados representam 65% da receita total de tudo que é exportado pelo Estado. Segundo levantamento do Radar Industrial da Fiems, de janeiro a julho deste ano houve crescimento de 6,2% nas exportações do setor, superando os US$ 2,17 bilhões de receita.

Nos sete primeiros meses de 2014, os grupos Complexo Frigorífico, Papel e Celulose e Extrativo Mineral apresentaram as maiores evoluções. O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende explica que, apenas em julho, as vendas externas de produtos industriais totalizaram US$ 356,7 milhões, crescimento nominal de 0,64% em relação ao mesmo mês de 2013, quando o valor foi de US$ 354,4 milhões.

Quanto à participação relativa, no mês, as vendas externas de industrializados atingiram a marca de 72% de tudo o que foi exportado por Mato Grosso do Sul. “Com receita de US$ 356,7 milhões, julho de 2014 registrou o melhor resultado já alcançado para o mês e o quarto melhor resultado em toda a série histórica da exportação do setor, ficando atrás somente dos meses de junho e maio de 2014 e setembro de 2011, que alcançaram US$ 385, US$ 367,4 e US$ 366 milhões, respectivamente”, detalhou Ezequiel Resende.

Quando comparado com os resultados de igual mês, ao longo da série, Resende ressalta que de janeiro de 2010 até agora foram registradas 46 quebras de recorde nas receitas de exportação, o que equivale a dizer que o recorde para o mês, ao longo desse período, foi quebrado em 83,6% das vezes.

Grupos - De janeiro a julho, a receita de exportação do Complexo Frigorífico alcançou o equivalente a US$ 711,1 milhões, crescimento nominal de 18,6% em relação ao mesmo período de 2013, quando as vendas foram de US$ 599,7 milhões. Quanto aos produtos exportados o destaque ficou por conta das carnes desossadas e congeladas de bovinos e pedaços e miudezas comestíveis congelados de frango, que, somados, totalizaram US$ 536,5 milhões ou 75,5% da receita do grupo, tendo como principais compradores Rússia, Hong Kong, Arábia Saudita, Japão, Venezuela, Chile e China.

Em relação às exportações do grupo Papel e Celulose, o destaque, naturalmente, ficou por conta da celulose, que, de janeiro a julho de 2014, registrou receita de exportação equivalente a US$ 614,7 milhões ou 97% da receita total do grupo. Quando comparado com igual período de 2013 a receita obtida com o produto apresentou evolução de 9,4%.

Quanto ao grupo Extrativo Mineral, a receita de exportação de janeiro a julho de 2014 alcançou o equivalente a US$ 329,4 milhões, crescimento de 8,2% sobre o mesmo período do ano passado. Resultante, principalmente, das vendas de minérios de ferro não aglomerados e seus concentrados que representam 91,9% da receita total do grupo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions