A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

11/01/2017 08:50

Inflação da Capital é a maior entre as capitais pesquisadas pelo IBGE

Renata Volpe Haddad
Frutas acumulam alta de 22,67% em 2016. (Foto: Alcides Neto)Frutas acumulam alta de 22,67% em 2016. (Foto: Alcides Neto)

Campo Grande teve a segunda maior inflação do país no ano passado em comparação com outras 13 capitais pesquisadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), registrando índice de 7,52%. O teto recomendado no Brasil é de 6,5%.

A capital de Mato Grosso do Sul fica atrás apenas de Fortaleza (CE). A cearense registrou 8,34%, conforme mostra o IBGE.

Conforme o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgado nesta quarta-feira (11), a inflação da Capital foi maior até que a acumulada do Brasil, que foi de 6,29%.

Os produtos que contribuíram para este resultado foram alimentos e bebidas, que tiveram alta de 9,32% no ano. Alimentação em casa acumula reajuste de 9,74% e refeições em restaurante subiram 8,25%.

Em contrapartida, os alimentos que ficaram mais baratos em 2016 foram: cebola 36,50%; batata inglesa 29,03%; tomate 27,82%; cenoura 20,47%.

Em relação ao mês, em dezembro, Campo Grande registrou a segunda maior inflação do país, com índice de 0,70%, sendo que novembro o IPCA fechou em 0,43%.

Os principais impactos individuais no índice do mês foram das passagens aéreas, com alta de 26,29%; gasolina 1,75% e do cigarro 4,80%. O impacto destes três itens juntos foi equivalente a 73% do IPCA.

INPC - Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor calculada em famílias que ganham de um a cinco salários mínimos, em Campo Grande foi o terceiro maior índice acumulado em 2016 do país, - 7,16%, ficando atrás de Recife - 7,74% e Salvador - 7,40%.

* matéria editada às 16h20 de 13/01 para correção de informação




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions