ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 16º

Economia

Influenciada por queda no combustível, Capital tem deflação de 0,39%

Os combustíveis acumularam queda de 11,07% em agosto, segundo o IBGE

Izabela Cavalcanti | 09/09/2022 12:01
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

A inflação de Campo Grande teve queda de 0,39% em agosto, sendo influenciado pelo combustível mais barato. Os dados são do IPCA ( Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nesta sexta-feira (9). A Capital acumulou 4,24% no ano, e 8,73% em 12 meses.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados em Campo Grande, sete tiveram alta de preços.

No grupo de Transportes, a queda foi de 3,99%, sendo impulsionado pela queda dos combustíveis (-11,07%). A gasolina teve queda de 11,59% (impacto de -0,92 p.p.); o etanol, -9,3% (-0,03 p.p.); e óleo diesel -2,38, (-0,01 p.p. de impacto).

No acumulado deste ano, os combustíveis tiveram retração de 18,78%. Nos últimos 12 meses, o acumulo chega a 9,07%.

Ainda neste mesmo grupo, o maior impacto positivo veio do item veículo próprio, que teve aumento de 0,55%). O subitem táxi aumentou 10,11%; seguido de transporte por aplicativo (10,09%).

Alimentação – No grupo alimentação e bebidas, a alta foi de 0,44%. A cebola foi o produto que teve maior aumento, de 9,06%. Em seguida está banana-d’água (8,04%); queijo (6,08%); frango inteiro (4,72%) e panificados (1,76%). O leite longa vida ficou praticamente estável, em agosto, ficando em 0,12%.

As quedas ficam por conta da batata-inglesa (11,78%); tomate (10,72%); feijão-carioca (7,45%); carnes (0,77%) e o óleo de soja (0,46%). A variação da alimentação fora do domicílio ficou em 0,34%.

Vestuário - Em agosto, a categoria apresentou aumento de 1,39% e impacto de 0,06 p.p. na inflação de Campo Grande.

Os subitens sapato infantil e vestido foram os que tiveram as maiores variações, tendo aumentado 3,55% e 3,41%, respetivamente.

Em contrapartida, no lado das quedas estão os subitens agasalho feminino (-2,08%) e bermuda/short infantil (-1,71%).

Nos siga no Google Notícias