A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Junho de 2017

25/05/2017 11:34

Leite fica até 50% mais caro e clientes começam a sentir aumento no bolso

Ricardo Campos Jr.
Peça inteira do queijo que no começo do mês era encontrada por R$ 58 hoje está saindo por até R$ 76 (Foto: Marina Pacheco)Peça inteira do queijo que no começo do mês era encontrada por R$ 58 hoje está saindo por até R$ 76 (Foto: Marina Pacheco)

A queda na produção do leite em razão do período de entressafra fez o preço médio da matéria-prima aumentar 10,47% nos últimos três meses. Isso porque as mudanças no clima com a chegada no outono reduzem a disponibilidade do insumo, elevando o valor, afetando o seu processamento e deixando os derivados mais caros.

Levando em consideração os valores no mercado, a alta é maior. Pedro Guerbas, dono de um laticínio em Anhanduí, distrito de Campo Grande, afirma que o litro do produto que em fevereiro era comercializado a R$ 0,90 hoje chega a até R$ 1,40, ou seja, aumento de 55%.

Entre os derivados que mais foram afetados pela alta está a muçarela. Segundo Guerbas, o quilo do produto vendido diretamente aos mercados sai em média por R$ 16, enquanto no começo do mês custava R$ 14 o mais em conta.

Quando chega as prateleiras, somado às margens de lucro dos estabelecimentos, o valor sobe ainda mais.

Alexandre Silva de Paula, dono da pizzaria Pedaço da Pizza, afirma que a peça inteira do queijo que no começo do mês era encontrada por R$ 58 hoje está saindo por R$ 76, alta de 31,03%. Para equilibrar as contas do estabelecimento, o empresário teve que reajustar os preços para não sair no prejuízo.

Contudo, segundo ele, tal atitude deve ser tomada com cautela, já que se muito brusca pode acabar afastando o cliente. “Nós fizemos um reajuste, mas você nem sempre acaba repassando tudo ao cliente e absorve um pouco, reduzindo a margem de lucro”, afirma.

Francineide da Mota Rodrigues trabalha com produção de salgados e a partir do mês que vem, depois de muitas pesquisas entre mercados e lojas da Capital, vai passar a comprar a muçarela diretamente dos laticínios.

“Ela tem de diversos preços, o melhor que eu encontrei hoje é R$ 18 o quilo e a peça, a R$ 71”, afirmou ao Campo Grande News.

Assim como Alexandre, a empresária teve que reajustar o preço dos salgados para evitar o prejuízo. “Eu acrescentei o valor no mês passado porque não tinha mais como arcar com o aumento, mas se eu repassar todos os ajustes eu acabo perdendo o cliente”, afirma.

Dependendo da economia feita na compra direta com os fabricantes, ela vai analisar uma possível redução no produto nos próximos meses.

Alta - Em março comparado a fevereiro, os valores pagos ao produtor registraram alta de 6,8%, quando foi registrado R$ 0,9404/litro fechando o mês a R$ 1,004 por litro, segundo Boletim da Bovinocultura de Leite, divulgado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS).

Comparado ao mesmo período do ano passado, a alta foi ainda maior, de 8,3%, quando o valor registrado na época foi de R$ 0,9269.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions