A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

01/03/2018 17:16

Mais de 7,8 mil benefícios por auxílio-doença serão revisados em MS

Cartas de convocação foram enviadas para os beneficiários que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e para os aposentados por invalidez com menos de 60 anos

Gabriel Neris
Mais de 520 mil pessoas foram convocadas em todo o país (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)Mais de 520 mil pessoas foram convocadas em todo o país (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)

O MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) informou nesta quinta-feira (1º) que mais de 7,8 mil beneficiários por auxílio-doença passarão por revisão em Mato Grosso do Sul. Ao todo 7.893 benefícios passarão por inspeção na segunda etapa do PRBI (Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade), realizado pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Em todo o país são mais de 520 mil pessoas convocadas. As cartas de convocação foram enviadas para os beneficiários de auxílio-doença que estão há mais de dois anos sem passar por uma perícia médica e para os aposentados por invalidez com menos de 60 anos.

Conforme o MDS, em Mato Grosso do Sul foram realizadas 2.698 perícias com 1.696 benefícios cancelados. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 226 benefícios.

A pasta informou ainda que no Estado 897 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 24 em auxílio-acidente e14 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício. Outras 67 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional. A economia anual estimada até o momento é de R$ 76,8 milhões. A economia nacional é de R$ 5,8 bilhões.

“Nesta segunda etapa vamos revisar um quantitativo muito maior do que já fizemos em 2017. A previsão é de que até maio a gente conclua a revisão dos benefícios de auxílio-doença”, destaca o secretário-executivo do MDS, Alberto Beltrame.

A expectativa desta segunda etapa do pente-fino é economizar mais R$ 9,9 bilhões em 2018, totalizando cerca de R$ 15,7 bilhões ao longo do programa. “Este recurso economizado fica no fundo de previdência, a poupança de todos os trabalhadores e será destinado, exclusivamente, ao pagamento de benefícios sociais para quem realmente precisa”, explica Beltrame.

Depois de receber a carta de convocação, o beneficiário terá cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135. O beneficiário que não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso. A partir da suspensão, o beneficiário tem até 60 dias para procurar o INSS e agendar a perícia. Se não procurar o INSS neste prazo, o benefício será cancelado. Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar a documentação médica disponível como atestados, laudos, receitas e exames.

Aumento de benefícios a produtor rural pode ser vetado, diz secretário
O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse hoje (17) que o governo federal estuda vetar a ampliação de benefícios a produtores rurais ...
Dólar fecha a semana cotado a R$ 3,91, acumulando alta de 1,31%
A moeda norte-americana encerrou hoje novamente (17) em alta de 0,24%, cotada a R$ 3,9147 na venda, fechando uma série de três pregões consecutivos d...
Hotel em Orlando ganha tema Jurassic World
Sempre se reinventando, Orlando não mede gastos para investir seja em novas atrações nos parques ou em estrutura e serviços para os turistas. Agora é...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions