ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Economia

MS abre 4,6 mil vagas de trabalho e tem melhor resultado da história

Setores de comércio (1.715) e serviços (1.661) foram os que apresentaram os melhores índices de outubro

Por Gabriel Neris | 26/11/2020 11:15
Homem acessa carteira de trabalho digital a espera por vaga na Capital (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Homem acessa carteira de trabalho digital a espera por vaga na Capital (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Mato Grosso do Sul encerrou outubro com saldo de 4.654 vagas abertas de trabalho, melhor resultado da história para o mês desde o início da série em 2004. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram revelados nesta quinta-feira (26).

Durante o décimo mês do ano foram 20.50 admissões e 15.826 desligamentos. Os setores de comércio (1.715) e serviços (1.661) foram os que apresentaram o melhor resultado, com abertura de 3.376 vagas. O setor industrial abriu 1.043 vagas.

A construção civil e a agropecuária tiveram resultados mais tímidos, mas também encerraram o mês no azul, com 173 e 62 vagas, respectivamente.

O resultado obtido em outubro deste ano é 76,4% melhor que o saldo obtido em 2007, até então o recorde do mês, com 2.637 vagas.

Ao longo do ano o saldo também é positivo, superando a pandemia da covid-19. São 176.216 contratações e 164.417 demissões, saldo de 11.799 empregos em Mato Grosso do Sul. Somente a indústria foi responsável por 6.487 vagas do total.

Capital – Campo Grande encerrou outubro com 2.077 vagas de trabalho criadas, com 8.395 admissões e 6.318 desligamentos. O setor de serviços foi o que mais contribuiu, com saldo de 1.124 vagas.

Comércio (640), indústria (272) e construção (44) fecharam com índices positivos, enquanto a agropecuária (-3) foi na contramão.

Entretanto, o saldo de vagas criadas do município ainda é negativo. São 1.035 vagas de trabalho a menor desde o início do ano. Foram 68.332 contratações formais, enquanto 69.367 trabalhadores tiveram seus vínculos encerrados.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário