ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 33º

Economia

Na Capital, 80% dos comerciantes acreditam que venderão mais nesse fim de ano

Pesquisa foi feita pela Associação Comercial, a mais tradicional entidade do setor na cidade

Por Clayton Neves | 25/11/2021 16:25
Fachada da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande. (Foto: Arquivo)
Fachada da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Levantamento feito pela ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) com mais de 100 empresários da Capital revela que são positivas as expectativas para as vendas de fim de ano. Dos entrevistados, 79,61% acreditam que venderão mais neste ano do que em 2020. A associação comercial é a entidade representativa dos comerciantes mais tradicionais da Capital.

O balanço divulgado mostra ainda que 16.50% dos lojistas esperam comercializar o mesmo que em 2020 e apenas 3.88% acredita que venderá menos.

“Percebemos que o otimismo da classe empresarial está maior para este final de ano. Em 2020, quase 17% dos empresários sinalizaram que esperavam queda nas vendas para o período. Este ano, essa parcela com baixa expectativa está bem menor”, avalia o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, Renato Paniago.

Na análise dele, o fim das restrições ao comércio, o avanço da vacinação e o controle da pandemia fez aumentar a intenção de compra dos consumidores.

Dos que preveem crescimento nas vendas, 36.89% esperam crescimento entre 11% e 20%; 31.07 % até 10% ou mais; 8.74% vendas crescendo entre 21% e 50%, e o restante avalia condições que devem superar 50% no volume de vendas.

A maioria dos comerciantes, 42.72%, prevê que os clientes gastem entre R$ 101 e R$ 200. Outros 31.07% esperam comercializar produtos de R$ 51 a R$100. “Além do movimento tradicional do comércio para fomentar a compra de presentes, os consumidores também podem esperar por promoções em dezembro, já que 75.73% dos empresários entrevistados sinalizaram que devem fazer liquidações após o Natal”, complementa Paniago.

A pesquisa da ACICG foi feita entre os dias 8 e 19 de novembro e contou com a participação de empresários dos setores de vestuário, brinquedos, eletrônicos, calçados, perfumaria, joias, entre outros.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário