ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 25º

Economia

Negócios com imóveis vão melhor em Campo Grande que no resto do País

Campo Grande está entre as três cidades do País que apresentam saldo positivo na comercialização de imóveis nos últimos 12 meses

Por Lucia Morel | 30/10/2020 16:49
Entre setembro de 2019 e deste ano, 20.397 imóveis foram comercializados na Capital. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Entre setembro de 2019 e deste ano, 20.397 imóveis foram comercializados na Capital. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

Dentre 14 cidades brasileiras analisadas para o Registro de Imóveis pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), Campo Grande está entre as três que apresentam saldo positivo de transações imobiliárias nos últimos 12 meses.

O índice é de 3,1%, o que significa que entre setembro de 2019 e deste ano, 20.397 imóveis foram comercializados na Capital. A taxa é a maior entre os três municípios, sendo que em Maringá, a comercialização foi de 12.303 imóveis (0,9%) e em Florianópolis, de 18.229 (0,4%).

Os dados revelam ainda que entre as sete capitais pesquisadas, Campo Grande é, junto com Florianópolis, as única com saldo positivo num período de 12 meses. O crescimento ocorreu mesmo diante da pandemia do novo coronavírus, que afeta o Brasil desde fevereiro.

Arte: Thiago Mendes
Arte: Thiago Mendes

Já no saldo comparado entre setembro deste ano e o do ano passado, apenas Recife (PE) teve queda nas transações imobiliárias e Campo Grande apresentou aumento de 18,9%, com 1.979 imóveis comercializados.

A Capital também apresenta dado positivo em relação à quantidade de imóveis transacionados entre janeiro e setembro deste ano, com crescimento de 4,7%, sendo 15.614 comercializações no período.

Conforme os números, apenas Campo Grande e Maringá (PR), entre as cidades pesquisadas, tiveram saldos positivos em todos as análises de período. A reportagem entrou em contato com o presidente do Sindicato da Habitação, Marcus Augusto Netto, para comentar os dados, mas ele não atendeu as ligações.

Se quiser verificar a pesquisa completa, clique aqui.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário