A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/11/2013 09:28

Nova regra para seguro-desemprego quer acabar com “mesada”

Aliny Mary Dias
Trabalhadores que pedirem seguro pela 2ª vez em 10 anos terão de fazer cursos  (Foto: Cleber Gellio)Trabalhadores que pedirem seguro pela 2ª vez em 10 anos terão de fazer cursos (Foto: Cleber Gellio)

Com o objetivo de reduzir o rombo de 1% no PIB (Produto Interno Bruto) anual do país, as novas regras para conseguir o auxílio do seguro-desemprego estão em vigor há 10 dias e prometem diminuir o índice de trabalhadores que buscam no auxílio uma “mesada” para complementar a renda.

Segundo o superintendente regional do Trabalho e Emprego no Estado, Anizio Pereira Tiago, a rigidez nas condições para obter o benefício que já vem sendo implatandas há alguns anos deve fazer com que o valor seja destinado para aqueles que realmente precisam do seguro.

“O seguro não pode servir de arranjo para a sociedade e sim uma ajuda para quem passa por um momento de demissão. O benefício não pode mais ser visto como salário ou mesada e sim como uma ajuda para a necessidade”, explica o superintendente.

Entre as novas medidas que vêm sendo estudadas pelo Governo Federal está a indicação do trabalhador recém demitido para um curso profissionalizante. Com isso, a incidência de trabalhadores que recebem o seguro durante os 4 meses deve cair.

A nova regra estabelecida pelo Ministério do Trabalho, em vigor desde o início deste mês, exige que o trabalhador que pedir o seguro-desemprego pela segunda em vez em um intervalo de 10 anos seja automaticamente pré-matriculado em uma instituição parceira do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego).

“Nós não negamos o benefício, fazemos todo o trâmite e pré-matriculamos o trabalhador no curso. Neste momento ele é avisado que se não confirmar a matrícula na instituição, o benefício será cortado”, diz Anizio.

Superintendente acredita que novas regras irão acabar com mesada (Foto: Cleber Gellio)Superintendente acredita que novas regras irão acabar com mesada (Foto: Cleber Gellio)

Do início do ano até agora, quando a nova regra ainda não estava em vigor, 575 trabalhadores do Estado foram encaminhados para os cursos do Pronatec, mas apenas cerca da metade, 292, efetivaram a matrícula.

A partir de agora quem não efetivar a inscrição terá o benefício cancelado. Em Mato Grosso do Sul, a expectativa é que no próximo ano 117.589 mil pessoas recorram ao benefício depois de demissões.

Mesada e Cursos - Apesar da situação de trabalhar em um local sem carteira assinada e continuar recebendo o seguro ser “institucionalmente crime”, na visão do superintendente, não é difícil encontrar histórias de pessoas que já receberam o benefício enquanto trabalhavam.

Natalício Corrêa, 33 anos, é trabalhador da construção civil e há 3 anos precisou recorrer ao benefício após uma demissão. Com três meses garantidos do valor em mãos, o homem não perdeu tempo e foi em busca de “bicos”. “A gente acaba procurando porque o benefício não é muito alto. Eu conheço muita gente que pede para o patrão para não registrar só pra continuar recebendo o salário a mais”, completa.

A efetivação da matrícula nos cursos deve ser feita pelos trabalhadores (Foto: Cleber Gellio)A efetivação da matrícula nos cursos deve ser feita pelos trabalhadores (Foto: Cleber Gellio)

O trabalhador procurou a agência do MTE/MS na manhã de hoje porque foi demitido de uma empresa onde trabalhou durante 8 meses. Natalício será um dos novos desempregados encaminhados para cursos do Pronatec.

“Eu avalio como positivo porque a gente pode ter mais experiência e até aprender uma profissão nova”.

Já no caso do representante de vendas Lester Josetti, 36, a busca pela seguro-desemprego será feita pela primeira vez. Apesar de não se encaixar na categoria dos que serão encaminhados para os cursos, o homem faz críticas ao projeto.

“A gente sabe que é errado pedir o seguro e trabalhar de novo, mas eu me pergunto sobre esses cursos. Tenho certeza que não vão abranger todas as áreas, nesse caso a gente fica sem opção e acaba fazendo uma coisa que não tem a ver”, explica.



Trabalhei por 6 anos em uma empresa que fechou as portas onde se quer repassavam o que descontavam dos funcionários como: INSS, imposto sindical e outras coisas. Nunca foram fiscalizados, e acabaram colocando todos os funcionários na rua sem pagar se quer qualquer direito onde não recebemos nem a documentação para entrarmos com o seguro desemprego.
Nesse caso como fica, o que acontece com esses corruptos???
Estamos no aguardo da boa vontade do ministério do trabalho para tentarmos entrar com o beneficio.
 
Rosana Gomes De Amorim em 18/02/2014 20:07:40
POR QUE O GOVERNO NÃO OFERECE CURSO PARA O PESSOAL DO BOLSA FAMÍLIA PARA QUE ELES COM UM POUCO DE DIGNIDADE ARRUMEM UM EMPREGO E PAREM DE PRECISAR DO BENEFÍCIO ? NESSE PAÍS SÓ QUEM TRABALHA QUE SE FERRA.....
 
PAULO CESAR em 16/12/2013 14:00:46
ESSE DINHEIRO E PRA COBRIR O ROMBO DA COPA
 
MARCOS CESAR CARVALHO em 21/11/2013 12:30:44
A qualificação profissional é sem dúvidas muito importante, mas é necessário estudar uma forma de não fazer com que o cidadão perca oportunidades de conseguir um novo emprego, afinal, o seguro acaba... Acho que o correto seria tentar encaminhar as pessoas a novas vagas de emprego!
E quanto a farra com o dinheiro público: o brasileiro infelizmente é corrupto, e não é um ou outro, são tds, pois tds os dias praticamos alguma forma de corrupção, apenas não nos atentamos a isso!
 
Daniely Oliveira em 18/11/2013 17:13:36
A desonestidade está em todo a sociedade, e isso é um problema de caráter. Inclusive nos maiores escalões dos poderes, fato incontestável. No entanto não é justo a maioria pagar pelos erros dos outros. Existe coisas muito mais importante para o governo federal se preocupar, do que cortar os benefícios dos trabalhadores constituídos por lei! Por exemplo: deixarmos de ser o país com uma das maiores carga tributário do mundo. Isso sim é preocupante!!
 
Samuel ferreira da rocha em 18/11/2013 14:05:12
O governo ta preocupado é em cortar gastos p/ sobrar mais dinheiro p/ esses políticos ladrão que recebem salários milionários e não faz nada, e só pensam em tirar proveito da situação...outra coisa a maioria das pessoas recebendo o seguro sempre procura outros meios de aumentar a renda...não vejo crime nenhum, cada um sabe aonde o sapato aperta!!!
 
cris alves em 18/11/2013 14:01:43
QUE EU SAIBA ESSE DINHEIRO SOU EU QUEM PAGA. É MAIS UMA MANEIRA DE ROUBAR DO POVO.
 
fernando cabral de moura em 18/11/2013 13:46:57
Mesada só pro bolsa família, então? Tem que acabar com a mesada geral. Ganhou tem que devolver com algum serviço ou fazer curso de capacitação para não eternizar e escravizar, mas sim tornar possível um crescimento e uso do benefício por tempo que realmente se precisou. Fora isso e a real necessidade configuram casos de parasitismo social, aliado ao novo coronelismo e voto de cabresto ou voto casado com o benefício. Ah e fazer político devolver tudo que roubar e o fizer enriquecer, melhora o pib e aumenta o medo de roubar para não ser punido.
 
Adriano Magalhães em 18/11/2013 13:04:16
já era para ter acabado dodas as empresas nesesita profissional. mais trabalhan 1 ano se vc não faiz acerto para receber o seguro eles abandona para mover asao trabalhista o juiz o libera,
 
valter lins em 18/11/2013 12:30:34
façam isto, mas pensem que se querem realmente aumentar o PIB deveriam saber que rombo no PIB e a farra com dinheiro publico se encontra no meio político e somente com aquisição do bom senso saberão que a culpa é dos benefícios estendido aos políticos brasileiros que não querem saber se uma criança ainda morre de fome no Brasil seus únicos interesses é se vão continuar com suas mamatas e mordomias exageradas o jeito é ir pras ruas com um objetivo claro, CORTE NOS BENEFÍCIOS EXAGERADOS DOS POLÍTICOS BRASILEIROS, PRA RUA BRASIL!!!
 
aureliano sousa em 18/11/2013 12:10:55
O GOVERNO DEVERIA ACABAR COM A FARRA DE DINHEIRO, QUE É GASTO NO CONGRESSO, CAMÂRAS MUNICIPAIS E NAS ASSEMBLEIAS LEGISLATIVA, MUITOS GASTOS SÃO DESNECESSARIO, ASSESSORES, AJUDA DE CUSTO NISSO, NAQUILO, CARGOS DE CONFIANÇA, SALARIOS ABUSIVOS... ISSO É PALHAÇADA...
 
Marcos Foss em 18/11/2013 11:53:12
De graça como? Alguém paga de alguma forma. Geralmente o trabalhador ou desempregado acaba pagando através de impostos. Espero que os cursos sejam de valor relevante ao aumento do conhecimento do cidadão e não cursos de fachada que apenas servem para desviar a atenção e fazer o trabalhador perder oportunidades enquanto assiste as aulas.
 
Rafael Moreira Correia em 18/11/2013 11:41:42
Isso esta sendo feito para ter mais dinheiro para o governo, como se ele tivesse pouco. Mas é interessante, pois a pessoa ganha uma qualificação sem pagar. Gostei!É uma oportunidade do cidadão crescer, basta aproveitar a oportunidade!
 
Giuliana Arante em 18/11/2013 10:59:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions