A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/11/2015 10:51

Novo "refis" isenta de juros e dá desconto no parcelamento de tributos

Flávio Paes
Central de Atendimento do IPTU pode ser instalada na semana que vem (Foto: Arquivo)Central de Atendimento do IPTU pode ser instalada na semana que vem (Foto: Arquivo)

O projeto de mais um reparcelamento do IPTU(Imposto Predial e Territorial Urbano), que está sendo encaminhado agora pela manhã à Câmara Municipal, prevê isenção de 100% dos juros e 80% das multas por infração, se o contribuinte pagar à vista. Se optar pelo parcelamento até 10 meses, o benefício cai para desconto de 80% dos juros e 60% da multa.

Segundo o secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Dysney Fernandes, caso a Câmara aprove o projeto em regime de urgência, a intenção é que já a partir da próxima semana comece a funcionar a Central de Atendimento no antigo prédio da Câmara Municipal, ao lado do Paço Municipal, na Rua Arthur Jorge. Não haverá tempo para o projeto tramitar, ser votado e sancionar até o dia 1º. Depois de hoje, os vereadores só voltam a se reunir na próxima terça-feira.

O secretáriio acredita que este novo refinaciamento de impostos em atraso, garanta uma arrecadação extra de R$ 15 milhões, que ele acha "perfeitamente", corresponde a 1% do estoque da dívida de atíva de impostos municipais (especialmente IPTU) que soma R$ 1,5 bilhão.

No Programa de Parcelamento Incentivado (PPI), promovido em 2014, que oferecia além de isenção de juros e multas, descontos de até 80% da atualização monetária, a Prefeitura conseguiu receber R$ 22 milhões.

"Consideramos este procedimento (anistia da atualização monetária da dívida), uma prática irregular e que acaba prejudicando o contribuine que paga em dia. Já a multa e o juros cobrados, representam apenas uma punição pelo atraso do pagamento, não é o imposto em si".

O secretário diz que para 2016 a estratégia da administração vai ser diferente em relação aos impostos em atraso. "Renegociar não resolve o problema. É apenas um remendo, que vai nos ajudar a fechar as contas de 2015, diante das dificuldades financeira enfrentadas pela Prefeitura", admite. Segundo Disney, a partir de março do ano quem , será lançada uma ofensiva para tentar reduzir esta dívida atraso. "Vamos fazer a depuração destes créditos. A estratégia é partir para protestar em cartórios e até recorrer a leiao dos imóveis de quem insistir em não pagar os impostos em atraso", conclui.

 

Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions