A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/05/2012 18:55

Para especialista, Dilma fez "muito bem" ao antecipar redução de juros

Aline dos Santos

Sobre a região Centro-Oeste, afamada por ser uma fronteira agrícola, ele destaca o espírito empreendedor.

Redução de juros foi aprovada por Stephen Kanitz, autor do livro O Brasil Que Dá Certo. (Foto: André de Abreu)Redução de juros foi aprovada por Stephen Kanitz, autor do livro "O Brasil Que Dá Certo". (Foto: André de Abreu)

A política de redução de juros adotada pela presidente Dilma Rousseff (PT) ganhou aplausos do consultor de empresas e conferencista Stephen Kanitz. “Até me surpreendeu, achei que fosse mais para o final do ano que vem. Mas antecipou porque a crise mundial está feia. Foi muito bem”, afirma Kanitz, que fez palestra na Expo-MS Industrial, feira realizada em Campo Grande.

Segundo ele, o governo federal adotou a estratégia correta. “Você faz o contrário, devolve dinheiro para o tomador. Quando devolve o dinheiro, o juro cai por definição”, avalia. Para Kanitz, o corte nos juros é consistente, com efeitos benéficos a longo prazo, chegando 0,5%. “Vai mudar a cara do Brasil”, prevê.

Nos cálculos do consultor, a taxa básica de juros deve cair para 8,5%. Do total, deve-se descontar a inflação e Imposto de Renda. O que concretizaria, desta forma, o juro de 0,5%.

Kanitz também destaca a força do Brasil no agronegócio, com foco para “alimentar” os mercados mais populosos, como China e Índia. “É um grande negócio. O Brasil tem 20% do sol do mundo. Tem condições ser o celeiro do mundo”, afirma.

Sobre a região Centro-Oeste, afamada por ser uma fronteira agrícola, ele destaca o espírito empreendedor. “Que ninguém me ouça em São Paulo, mas isso eles já perderam um pouco.

Confiança – Com olhos visionários, ele prevê uma crise nos Estados Unidos daqui a dois anos. “Está todo mundo achando que a crise é na Europa. Mas tem uma crise muito maior e pior do que a 2008. Vai ser uma crise de confiança, com fuga de capital. Porém, o Brasil está super bem”, analisa.

Stephen Kanitz é mestre em Administração de Empresas pela Harvard University, foi professor titular da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. O conferencista é autor dos livros "O Brasil Que Dá Certo".

INSS reduz juros para empréstimos a aposentados e pensionistas
O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) publicou portaria com a redução do teto de juros mensais de 2,34% para 2,14% para empréstimos pessoais c...
Queda dos juros ainda não refletiu no crédito para automóveis, segundo Anfavea
A queda dos juros bancários para o financiamento de carros não trouxe nenhum reflexo às vendas do setor , pelo menos até o final de abril, de acordo ...
Caixa anuncia nova redução de juros e registra alta de concessão de crédito
A ostensiva do Governo Federal pela queda de taxa de juros no País, iniciada há cerca de um mês, teve mais uma novidade. Nesta quinta-feira, a Caixa ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions