A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/10/2011 14:22

Pesquisa indica que Dia das Crianças movimentará R$ 110 milhões em MS

Edmir Conceição (*)
Consumidores escolhem presentes nas prateleiras. (Foto: Arquivo)Consumidores escolhem presentes nas prateleiras. (Foto: Arquivo)

Pesquisa divulgada pelo Sistema Fecomércio MS, em parceria com a Universidade Anhanguera-Uniderp e Fundação Manoel de Barros, aponta que 75% dos consumidores de onze municípios de MS pretendem comprar presentes para homenagear as crianças. A iniciativa deve injetar cerca de R$ 110 milhões de reais na economia do Estado. O levantamento foi realizado entre os dias 19 e 23 de setembro nas cidades de Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Paranaíba, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

O Dia das Crianças é considerada a terceira melhor data para os lojistas (Natal e Dia das Mães são a primeira e segunda, respectivamente).

A média do valor gasto, por presente, deve ficar em torno de R$ 93,00 em MS. Em Campo Grande, R$ 124,00, o que indica uma intenção crescente de compra para este ano, pois, em 2010, o valor estipulado pelos consumidores foi de R$ 80,00.

Este é o primeiro ano em que a Pesquisa do Dia das Crianças foi realizada em outras cidades do Estado. Confira valores estimados para compras e do presente nos municípios:

De uma forma geral, os consumidores listaram a preferência pelas compras: brinquedos (49%), roupas e vestuários (29%), calçados (8%), eletrônicos (5,6%) e celulares (3,4%). Em Campo Grande, a pesquisa ouviu, ainda, 100 crianças e adolescentes entre 2 e 15 anos para identificar quais eram os presentes desejados. Os adolescentes preferem celulares, de preferência os mais modernos, de última geração. Na faixa etária de 6 até 15 anos aparecem preferências por vestuários, calçados e acessórios. Entre os mais velhos, brinquedos e eletrônicos, entendidos como equipamentos de jogos, aparelhos portáteis de som, brinquedos teleguiados, entre outros, são as respostas mais comuns.

Local preferido para as compras – Com a abertura de novos centros de compra em Campo Grande e Dourados, a pesquisa diferenciou esses dois municípios das demais cidades. Na capital, o consumidor persiste na escolha das lojas do centro (44%) e, nesta data, aparece o Camelódromo em segundo lugar para 19% dos compradores. Seguem-se os Shoppings Norte Sul Plaza (11%) e Campo Grande (11%).

Em Dourados, os consumidores escolhem as lojas do centro (54%), seguido do Shopping Avenida Center (12%). Nas demais cidades, a preferência dos consumidores é para as lojas do centro da sua cidade (71%), às lojas dos bairros (10%) e feiras (8 %). A escolha de compras pela internet pouco aparece, sendo a escolha de quase 3% dos consumidores.

Forma de pagamento e decisão de compra – Novamente o consumidor prefere pagar as compras à vista. A compra será realizada em dinheiro (62%), em cartão de débito (6%) ou em cheque (0,9%).

20% da população ouvida na pesquisa afirmam que vão usar o cartão de crédito, 64% dos quais também optam pela forma de pagamento parcelado em até três vezes. A utilização do carnê da loja foi apontada por 6,6% nas respostas e, pelo cartão da loja, apenas 3,5%. O cheque pré-datado foi citado por 0,4% dos entrevistados.

“A utilização de cheques está cada vez menor e os consumidores têm preferido o dinheiro em espécie ou em moeda eletrônica, o que é bom para os lojistas, pois diminui a possibilidade de calote”, reafirma o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo, que lembra outros fatores que já apareceram nas pesquisas anteriores. “O comerciante deve levar em conta que o preço aparece como determinante para a realização da compra.” 36% das pessoas que vão as lojas neste período querem desconto e 19% afirmam que vão adquirir produtos em promoções.

(*) Com informações da Ascom/Uniderp/Anhanguera



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions