A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/12/2013 09:35

Plano da Energisa reduz em R$ 154 milhões investimentos na Enersul

Aline dos Santos
Funcionários da Enersul temem demissões com proposta da Energisa. (Foto: Arquivo)Funcionários da Enersul temem demissões com proposta da Energisa. (Foto: Arquivo)

O plano da Energisa, que deve assumir as oito distribuidoras do Grupo Rede, prevê R$ 154 milhões a menos em investimentos do que a necessidade da empresa. “Na percepção da Administração da Intervenção, o montante total de investimento necessário para o período de 2013 a 2017 é de cerca de R$ 900 milhões, enquanto o previsto pela Energisa foi de R$ 746 milhões”, informa Jerson Kelman em documento denominado “Comentários do Interventor da Enersul”.

O montante será utilizado para investimentos em ativos elétricos e universalização para o quinquênio. No relatório, o interventor destaca que o prazo para avaliar o “Plano Energisa” foi curto: apenas 12 dias.

A possibilidade de compartilhamento de estrutura foi motivo de alerta. “A experiência acumulada nas intervenções no Grupo Rede demonstra que o compartilhamento só deve ser admitido pela Aneel se houver real condição para intensificar a fiscalização sobre a nova maneira de gerir distribuidoras de energia elétrica”, afirma Kelman. O compartilhamento é de estrutura e recursos humanos.

No mês passado, em Campo Grande, o diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), José Jurhosa, garantiu que as manobras financeiras entre as empresas do grupo serão vetadas. Ele enfatizou que a Energisa não prevê esse modelo de gestão.

Em 2012, a Enersul transferiu R$ R$ 82 milhões para socorrer a Celpa (Centrais Elétricas do Pará), que também pertencia ao Grupo Rede. A movimentação abalou as finanças da empresa de Mato Grosso do Sul, que, após quatro anos de bom desempenho, amargou prejuízo de R$ 16,3 milhões.

Os funcionários da Enersul temem que a mudança leve a demissões. A possibilidade de cortes foi levantada pelo Sinergia/MS (Sindicato dos Eletricitários de Mato Grosso do Sul), que classifica as proposta da Energisa como “indecentes”. A empresa tem 1,1 mil funcionários diretos. Em negociação salarial, os trabalhadores podem entrar em greve a partir de segunda-feira.

O plano da Energisa deve ser avaliado na próxima semana pela Aneel. Conforme a proposta de recuperação, o saldo devedor dos empréstimos e financiamentos da Enersul em 30 de junho de 2013 era de R$571,5 milhões, dos quais 25% (R$202 milhões) vencem até dezembro de 2014.

Para diminuir o endividamento, a proposta é fazer uma nova dívida, cobrindo R$ 474 milhões. A Energisa vai investir R$ 1,1 bilhão nas oito empresas. A Enersul atende a 94,4% da população de Mato Grosso do Sul, num total de 2,4 milhões de habitantes. O Grupo Rede assumiu o controle da distribuidora em 2008.

Funcionários aprovam indicativo de greve e Enersul pode parar na segunda
Pelo menos 900 funcionários dos 1,090 mil que compõem a Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul), que faz parte do grupo Rede Energia, apro...
Enersul deverá ter 4º dono a partir de julho de 2014
Na 2ª Câmara Técnica de Conselhos de Consumidores no Mato Grosso do Sul, realizada nesta sexta-feira (29), em Campo Grande, o diretor da Aneel (Agênc...


Agora que viram que estão investindo em outras empresas do grupo isso já vem de muito tempo quantos milhões já foram tirados de ms enquanto isso os funcionários da manutenção das redes de alta tensão ficam correndo risco com equipamentos velhos sujeitos a perderem a vida falta fiscalização mais rígida no setor financeiro essas empresas sugam o que podem depois deixam tudo e vão embora e as autoridades não fazem nada.
 
Aldinei boni em 14/12/2013 11:07:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions