ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  22    CAMPO GRANDE 31º

Economia

Postos cumprem ameaça e combustível sobe R$ 0,15 na Capital

Justificativa para reajuste é a Medida Provisória 1227/2024, que limita o crédito do PIS/Cofins

Por Clara Farias | 14/06/2024 13:38
Posto na Avenida Calógeras com preços reajustados (Foto: Clara Farias)
Posto na Avenida Calógeras com preços reajustados (Foto: Clara Farias)

O preço da gasolina aumentou R$ 0,15 em um dos postos do Centro de Campo Grande nesta semana, já o diesel teve o reajuste de R$ 0,5 na Capital. Quem ainda não reajustou, diz que da semana que vem não passa.

Aumento estava previsto desde a aprovação da Medida Provisória 1227/2024, que limita crédito do Pis (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social).

No posto da Avenida Calógeras, com a Rua 26 de agosto, a especulação do gerente se confirmou. O aumento esperado por ele era de até R$ 0,16 centavos, e a gasolina passou de R$ 5,34 para R$ 5,49. O etanol no mesmo posto aumentou R$ 0,13, passou de R$ 3,36 para R$ 3,49.

Para o comerciante, André Ribeiro, 33 anos, o reajuste atrapalha os motoristas, principalmente a classe dos entregadores. "Eu vim abastecer na quarta-feira e percebi que já havia reajustado. Até esperava que chegasse a esse preço porque está na margem", comentou.

Ele trabalha com entrega, e diz que com o aumento nos preços, tudo acaba encarecendo também. "Quando sobe o combustível, aumenta a diária do moto entregador, o preço dos itens também precisa subir, frete, tudo. É bem ruim", finalizou André.

Preço dos combustíveis antes do reajuste, no Posto Ipiranga, na Avenida Calógeras (Foto: Marcos Maluf)
Preço dos combustíveis antes do reajuste, no Posto Ipiranga, na Avenida Calógeras (Foto: Marcos Maluf)
André realizando o pagamento do combustível em aplicativo (Foto: Clara Farias)
André realizando o pagamento do combustível em aplicativo (Foto: Clara Farias)

O produtor de eventos Guilherme dos Santos Gouvêia, 26 anos, relata que foi surpreendido pelo aumento dos preços. "Para muitos, é só um reajustezinho, mas no meu caso, que trabalho me deslocando para os locais de trabalho com meu próprio dinheiro, inclusive pra várias cidades do interior, acaba impactando, né?", comentou.

Ele diz que a logística de seu trabalho acaba sendo impactado. "Eu transporto equipamento de som, luz, estrutura de palco. Aí tem também quando precisa transportar as equipes que vão participar do evento, artistas. No final do mês a conta acaba pesando", finalizou Guilherme.

No Posto Caravagio, na região do Bairro Itamaracá, o litro da gasolina está custando R$ 5,59 para o consumidor, já o diesel passou de R$ 5,93 para R$ 5,98. O coordenador de faturamento, Klark Romário, 28 anos, comenta que passou a abastecer com etanol. "Eu vi que não estava mais compensando abastecer com gasolina, mas não é algo fixo, eu vejo quanto está e faço a média, o etanol está compensando mais por enquanto", disse.

Preço dos combustíveis no Posto Caravagio, em Campo Grande (Foto: Clara Farias)
Preço dos combustíveis no Posto Caravagio, em Campo Grande (Foto: Clara Farias)

No posto Alloy, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, esquina com a 26 de Agosto, é esperado que o reajuste passe a valer a partir de amanhã (15). A estimativa é de que aumente entre R$ 0,08 e R$ 0,15. No posto Shell, na saída para Cuiabá, o reajuste será de R$ 0,12 a R$ 0,36, mas até hoje (14), os preços não tinham sido alterados.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias