A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

26/06/2014 09:56

Prefeitura estuda recuperar defasagem de até 80% no IPTU em três anos

Caroline Maldonado
Secretário garante que reajuste será gradativo (Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores)Secretário garante que reajuste será gradativo (Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores)

A Prefeitura de Campo Grande está iniciando um estudo para definir os reajustes para o IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) em 2015. A avaliação da administração municipal é que a planta de valores genéricos acumula defasagem entre 50% e 80%, portanto o aumento para os contribuintes deverá ser feito gradativamente em dois ou três anos, de acordo com o secretário-adjunto de Planejamento, Finanças e Controle, Ivan Jorge Cordeiro de Souza.

O secretário atribui a defasagem a falta de reajuste do imposto nos últimos dois anos. “Em 2012, a prefeitura não submeteu o estudo a Câmara para que fosse definido o reajuste para 2013. De 2013 para 2014, novamente, não foi feito o estudo e o imposto ficou sem aumento”, explicou o secretário.

Segundo o secretário, a Prefeitura nunca considerou 100% do valor de cada imóvel e terreno. “Sempre houve defasagem de 30% no valor do imposto em relação ao preço. O que queremos é voltar a esse percentual”, disse.

O estudo dos valores é feito mensalmente pela CVI (Câmara de Valores Imobiliários). São enviados à Prefeitura relatórios sobre a valorização dos terrenos. “Nós fazemos apenas o estudo quanto aos terrenos, então não podemos afirmar de quanto é essa defasagem”, afirma o presidente da CVI, Ronaldo Ghedini.

Para não preocupar os contribuinte, o secretário destacou que o reajuste ainda será estudado, para ser feito de modo a não pesar no bolso da população. “Até agora não podemos afirmar nada quanto a essa defasagem. Estamos apenas iniciando os estudos para submeter a Câmara e ter isso definido até dezembro”, afirmou.

Prefeitura ampliou em 11% receita de IPTU de janeiro a maio
A receita da Prefeitura de Campo Grande com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), uma das principais fontes do tesouro municipal, cresceu 11...
Caixa Econômica Federal não usará empréstimo do FGTS em 2018
Apesar da necessidade de cumprir padrões mais elevados de segurança financeira a partir de 2019, a Caixa Econômica Federal não usará o empréstimo de ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions