A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/07/2012 14:59

Procon pesquisa e alerta: promoções enganam clientes em supermercados

Marta Ferreira
Na hora da compra, duvide das promoções e faça as contas, alerta o Procon. (Foto: Arquivo)Na hora da compra, duvide das promoções e faça as contas, alerta o Procon. (Foto: Arquivo)

Com base em levantamento feito em seis supermercados de Campo Grande, o Procon emitiu hoje um alerta ao consumidor para que tome cuidado com promoções do tipo “pague um e leve dois”. Conforme o órgão constatou, em alguns casos, o item que é propagandeado como extra já tem o preço embutido no valor.

O levantamento foi feito em seis supermercados e em quatro deles foi identificada propaganda enganosa.

Um exemplo citado pelo Procon é o papel higiênico. Os pesquisadores encontraram a promoção que anuncia um pacote com 16 rolos pelo preço de 15, mas as contas do Procon indicam que o consumidor está sendo enganado.

Um pacote de oito rolos da mesma marca e medida (30 metros) custa R$ 4,09, o equivalente a aproximadamente R$ 0,51 cada um.

Isso significa que 15 rolos têm o preço de R$ 7,66 – mas na promoção “leve 16, pague 15” o valor oferecido é de R$ 8,99. O Procon alerta: o 16º rolo de papel não sai gratuito, como é anunciado, ao contrário, nessa embalagem com mais quantidade o preço unitário é de R$ 0,59.

“Ou seja, eles anunciaram que você pagaria apenas 15, mas na realidade está pagando todos os itens, e ainda mais caro”, alerta o superintendente do Procon, Alexandre Rezende.

De acordo com o superintendente, essas promoções foram objeto da pesquisa porque são situações que têm sido vistas frequentemente durante as vistorias de rotina nos estabelecimentos comerciais. “Percebemos, através de nossas fiscalizações diárias, que essas ofertas induzem o consumidor a comprar - já que estes itens chamam a atenção da população. Por isso procuramos fazer uma pesquisa. Na realidade, muitas vezes é uma opção que significa prejuízo no bolso do consumidor”, explica Alexandre Rezende.

Os estabelecimentos irregulares foram notificados no ato da fiscalização.

De acordo com o superintendente, essas promoções foram objeto da pesquisa porque são situações que têm sido vistas frequentemente durante as vistorias de rotina nos estabelecimentos comerciais. “Percebemos, através de nossas fiscalizações diárias, que essas ofertas induzem o consumidor a comprar - já que estes itens chamam a atenção da população. Por isso procuramos fazer uma pesquisa. Na realidade, muitas vezes é uma opção que significa prejuízo no bolso do consumidor”, explica Alexandre Rezende.

Os estabelecimentos irregulares foram notificados no ato da fiscalização.

Some tudo- O superintendente do Procon orienta o consumidor a ficar atento, levar a calculadora na hora das compras e fazer as contas para conferir a veracidade de anúncios promocionais desse tipo.

Em caso de ilegalidade, o telefone do disque-denúncia do Procon é 151. As reclamações também podem ser feitas pessoalmente na sede de órgão, localizado à Rua 13 de Junho, 930.

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...


Outro problema sério que estou tendo nos supermercados, são em relação aos valores dos produtos. Nas prateleiras estão com um preço e quando passamos no caixa o preço é outro e sempre muito mais caro. Gostaria de pedir para o PROCON fiscalizar isso também. Só nessa semana tive problemas desse tipo em dois dias. E são em grandes redes de supermercados, hipermercador e atacadistas. É um absurdo.
 
ANGELA WALKIRIA em 11/07/2012 07:48:48
Outra dica, qdo a oferta for boa demais verifique a validade do produto.
 
Ricardo Lopes em 11/07/2012 07:47:23
No Brasil nada funciona direito porque as leis são amigas e namoradas dos réus. No dia que houver Lei para ser aplicada e copbrada a obediência no ato, funciona tudo. Multa o elemento e nunca paga e se paga ninguem sabe para onde vai a grana. Tem que ser radical.
 
luiz alves em 11/07/2012 07:24:10
Para mim isto não é nenhuma novidade, em todos os supermercados que vou tenho que brigar pela propaganda enganosa, principalmente do pepel higiênico, hoje não compro mais nada que diga leve 3 pague 2, leve 6 pague 5 e etc....
 
CLAUDIA GOMES GUSMAN em 10/07/2012 10:44:17
Um absurdo ver o procon apenas alertar....
Ja é um começo...
 
Lincoln Cezar Melo Godoeng Costa em 10/07/2012 07:25:38
Qual a novidade? O negocio é SEMPRE fazer as contas (celular tem calculador, para aqueles que são ruims de matematica) e calcular preço unitário (por unidade, por kilo ou por lityro).
Outra propaganda enganosa: "só hoje R$ x", ou "só esta semana R$ Y". Se sua memoria for boa, muitas vezes vai lembrar que semana passada o artigo estava mais barato...
 
Marcos da Silva em 10/07/2012 05:35:55
....o mais comum ainda é produto de 300gr custar por exemplo 3,50 o de 600gr custar 7,45, isso tb é muito comum em embalagens economicas, por exemplo: achocolatado de 800gr, detrgente de 1,5lts, sabão em pó de 5 e 10kgs, e por ae vai...
 
Sergio Correa em 10/07/2012 05:19:18
O Procon deveria multar esses supermercados, não só alertar a população, a obrigação do Procon é só Alertar?????Tão de brincadeira, o povo que não gosta de trabalhar.....
 
Carlos Eduardo Aleixo de Araujo em 10/07/2012 05:14:58
Fique de olho nas ofertas "na compra de dois produtos lever por....." Acontece de não computar o desconto no caixa..experiência própria...
 
Neusa Luvison em 10/07/2012 04:44:18
Isso eu seu a muinto tempo, o negocio e nao ir pela plaqueta de promoção e sim fazer contas e ver se nao tem um produto igual mais barrato isso geralmente acontece de ter.
 
joao de souza em 10/07/2012 04:18:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions