A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

12/12/2012 18:35

Próximas plantas industriais terão um custo mais baixo

Carlos Martins
Presidente da Eldorado Brasil, José Carlos Grubisich, fala com a imprensa após inauguração da fábrica de celulose (Foto: João Quesada)Presidente da Eldorado Brasil, José Carlos Grubisich, fala com a imprensa após inauguração da fábrica de celulose (Foto: João Quesada)

 

O presidente da Eldorado Brasil Celulose, José Carlos Grubisich, disse hoje, em Três Lagoas, que as próximas duas plantas industriais que que serão construídas no complexo terão o mesmo desenho e lay out da planta inaugurada nesta quarta-feira. "Não temos ainda o custo exato, mas os investimentos devem variar de R$ 10 bilhões a R$ 13 billhões para a construção das duas próximas plantas, a entrarem em operação em 2017 e 2020", informou. Com a expansão, a capacidade de produção será elevada de 1,5 milhão de toneladas de celulose branqueada por ano para 5 milhões de toneladas/ano em 2021.

O investimento na planta inaugurada hoje recebeu investimentos de R$ 6,2 bilhões. Deste total, R$ 4,5 bilhões foram aplicados na construção da fábrica, que foi construída em dois anos (a obra começou em junho de 2010), R$ 800 milhões em logística (inclui a contrução de terminais nos modais rodoferroviário - Aparecida do Taboado - e hidroviárioferroviário, mais terminal portuário em Santos e ainda a aquisição de locomotivas e vagões) e ainda R$ 900 milhões na composição das florestas próprias de eucalipto. "Como a terraplanagem e infraestrutura já está pronta e também já foram feitos investimentos em logística, é certo que o investimento nas próximas unidades seja mais baixo",

A empresa já plantou 110 mil hectares de eucalipto e até 2014 a previsão é que o plantio atinja 160 mil hectares. "A madeira para a produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose já está garantida", afirmou o presidente. A madeira utilizada na produção da celulose fica armazenada em ium amplo pátio cuja capacidade permite uma produção de dez dias. A movimentação diária é de 300 caminhões (correspondente a 15 mil metros cúbicos) que chegam com as cargas de eucalipto. Um equipamento chamado de Log Meter faz a medição a laser da carga e informa com precisão quantos metros cúbicos contém a carga. Neste momento, parte da madeira é comprada de terceiros. O viveiro de mudas que a empresa tem em Andradina (SP), produz por ano cerca de 35 milhões de mudas. A empresa trabalha hoje com cerca de 70 parceiros que fazem o plantio das mudas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions