A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

20/06/2018 12:15

Sanesul vai fechar parceria privada até final do ano, diz governador

Parceria público-privada vai permitir novos investimentos em saneamento pela Sanesul

Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso na sede da Sanesul (Foto: Marina Pacheco)Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso na sede da Sanesul (Foto: Marina Pacheco)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que a Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) vai firmar a sua parceria público-privada até o final do ano, para que receba um novo aporte financeiro, que será investido na “universalização” do saneamento básico nos municípios do Estado.

Ele explicou que o processo de seleção da empresa, que será parceira da Sanesul, já está na fase final e que este contrato deve ser assinado até o fim do segundo semestre. Quem venceu esta seleção foi a (empresa) Aegea Saneamento e Participações, que hoje controla 99,9% da empresa Águas Guariroba, em Campo Grande.

“Estamos praticamente fechando este processo, para termos uma parceira (privada) que vai universalizar os serviços de água e esgoto para os municípios atendidos pela Sanesul”, disse Reinaldo, durante evento que anunciou investimentos de R$ 190 milhões no setor, para 16 municípios.

Reinaldo ponderou que o valor do investimentos da “empresa parceira” vai depender de quanto o governo estadual precisa para levar saneamento aos 68 municípios.

“Fizemos financiamento junto ao governo federal na ordem de R$ 190 milhões, além de ter uma segunda etapa onde podemos conseguir mais recursos, ou seja, quanto mais conseguirmos nos programas federais, menos iremos requisitar nesta parceria", avaliou o tucano.

O governador explicou que os recursos financiados junto ao Ministério das Cidades, foi uma forma da Sanesul “avançar e ganhar tempo” nas obras voltadas para rede e coleta de esgoto. “Enquanto não fechamos esta parceria, buscamos outras fontes”.

Especulação – Ele voltou a dizer que em nenhum momento o governo pensou em “vender ou privatizar” a Sanesul, sempre colocando em pauta uma parceria privada. “Muitos disseram que por ser uma gestão do PSDB iríamos vender ou privatizar a empresa, mas nunca se tratou disto”, explicou.

A Sanesul tinha divulgado que haveriam estudos para determinar como seria este “arranjo econômico” para viabilizar a parceria, tendo uma previsão inicial de aporte de R$ 3,9 bilhões, para obras de infraestrutura, operação e manutenção dos sistemas.

A PPP do saneamento não inclui 11 dos 79 municípios do Estado por estarem fora da cobertura da Sanesul. Não entram neste projeto os municípios de Bandeirantes, Bela Vista, Campo Grande, Cassilândia, Corguinho, Costa Rica, Glória de Dourados, Jaraguari, Paraíso das Águas, Rochedo e São Gabriel do Oeste.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions