ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Economia

Seminário debate normas para trânsito livre na Rota Bioceânica

Corredor rodoviário fica pronto em três anos e vai unir Brasil, Paraguai, Argentina e Chile

Por Aline dos Santos e Adriel Mattos | 26/05/2022 12:28
"Precisamos harmonizar as normas de livre trânsito entre os países", afirma o ministro Carlos França. (Foto: Marcos Maluf)
"Precisamos harmonizar as normas de livre trânsito entre os países", afirma o ministro Carlos França. (Foto: Marcos Maluf)

Com a previsão de que a ligação com os portos do Chile fique pronta em três anos, o “1º Fórum Integração dos Municípios do Corredor Bioceânico”, realizado na Assembleia Legislativa, já se volta para um novo desafio: a harmonização das normas aduaneiras para a livre circulação das mercadorias.

“Precisamos harmonizar as normas de livre trânsito entre os países. O mundo hoje pede competitividade. A pandemia e a guerra na Ucrânia mostraram a necessidade da regionalização para logística mais eficiente. Vamos colher opiniões e fazer apanhado dos possíveis entraves”, diz o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França.

Na abertura do evento em Campo Grande, ele destacou a posição geográfica estratégica de Mato Grosso do Sul. “É um estado fundamental para a integração do Pacífico e Atlântico.”

O corredor rodoviário entre Brasil, Paraguai, Argentina e Chile permite que mercadorias sejam exportadas pelo Oceano Pacífico com destino à Ásia. O tempo de viagem será reduzido em 17 dias. Atualmente, a exportação é pelo Oceano Atlântico.

De acordo com o ministro, as exportações do Brasil para a Ásia superaram as realizadas para a Europa.

Reinaldo Azambuja destacou parceria econômica com a Ásia. (Foto: Marcos Maluf)
Reinaldo Azambuja destacou parceria econômica com a Ásia. (Foto: Marcos Maluf)

A parceria econômica também foi destacada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Em MS, 67% da produção do agronegócio vão para o continente asiático. “É um mercado importante para todo o Brasil.”

Azambuja afirmou que é preciso construir tratado que simplifique o trânsito nas aduanas. “Toda e qualquer alteração legal passa pelos parlamentos dos países envolvidos. O ministro França vai tratar aqui de melhorar o ir e vir dessas mercadorias.”

Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB) afirmou que o seminário é um evento histórico e levanta questões alfandegárias para agilizar a circulação dos produtos.

Além de economia, o seminário discute a integração cultural, turismo e geração de empregos. O evento termina amanhã.

Paulo Corrêa (centro) afirmou que o seminário sobre Corredor Bioceânico é evento histórico. (Foto: Marcos Maluf)
Paulo Corrêa (centro) afirmou que o seminário sobre Corredor Bioceânico é evento histórico. (Foto: Marcos Maluf)

Nos siga no Google Notícias